Novo Hyundai Tucson tem desenho ousado e variedade de motores híbridos


O SUV chegará ao mercado europeu ainda em 2020, mas não tem previsão para ser vendido no Brasil. Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
A Hyundai revelou a quarta geração do Tucson, que estreia o desenho mais polêmico e revolucionário desde seu lançamento, em 2004. Além do visual, o SUV também aposta em uma variada gama de motores híbridos.
Inspirado no conceito Vision T apresentado em 2019, o novo Tucson inaugura a linguagem de design da marca batizada de “Sensuous Sportiness” (ou “Esportividade Sensual”, em tradução livre para o português).
A dianteira usa o já conhecido artifício dos faróis em posição mais baixa, mas usa a grade para “camuflar” as luzes diurnas em LED. Já a traseira é recortada pelas lanternas, com dois elementos diagonais unidos por uma barra horizontal. O limpador do vidro fica escondido debaixo do aerofólio.
Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
A lateral do SUV é marcada por fortes vincos, com destaque para um horizontal vindo da dianteira, um horizontal vindo da traseira e dois verticais, um em cada porta.
Os para-lamas também são destacados, bem como a barra cromada que surge na base do para-brisa e vai até o vidro traseiro. As rodas podem ser de 17, 18 ou 19 polegadas.
Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
Veja as medidas do novo Tucson:
Comprimento: 4,5 m (+ 20 mm)
Largura: 1,86 m (+ 15 mm)
Altura: 1,65 m (+ 5 mm)
Entre-eixos: 2,68 m (+ 10 mm)
Por dentro, o modelo vai no sentido contrário do exterior, com linhas sóbrias e elegantes. O painel tem botões com acionamento totalmente sensíveis ao toque, o quadro de instrumentos é digital e fica exposto, e o câmbio tem comandos por botões.
Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
Gama de motores
O novo Tucson estará disponível na Europa com diversas opções de motorizações, variando entre combustão comum, híbridas, híbridas-leve e híbridas plug-in. Em todas elas o motor é um 1.6 turbo. Quando equipado com tração 4×4, há modos de condução para lama, areia e neve.
Quando apenas a combustão, o SUV terá as opções a gasolina com 150 cavalos de potência, câmbio manual de 6 marchas e tração em duas ou quatro rodas, ou a diesel, com câmbio manual de 6 marchas e tração em duas rodas.
Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
A versão híbrida combina o motor a gasolina com um elétrico, câmbio automático de 6 marchas e tração em duas ou quatro rodas, entregando 230 cv de potência. O híbrido plug-in, que necessitará de recarga pela tomada, chegará depois com potência maior, de 265 cv.
Entre as híbridas-leve serão três opções: com 136, 150 e 180 cv de potência. Elas combinam o motor 1.6 turbo com um sistema elétrico de 48 volts.
Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
Equipamentos
Entre os equipamentos, o Tucson foca em itens de tecnologia voltados à segurança e conveniência. Há alerta de risco de acidente com frenagem automática, assistente de saídas involuntárias de faixa com alerta e correção, alerta de fadiga do motorista e alerta de pontos cegos.
A lista segue com piloto automático adaptativo baseado no sistema de navegação, que ajusta a velocidade automaticamente em curvas, por exemplo, leitura de velocidade das vias e ajuste do veículo, alerta de tráfego cruzado traseiro, câmera 360°, faróis altos automáticos e aviso de esquecimento de passageiro no banco traseiro.
Hyundai Tucson
Divulgação/Hyundai
Também faz parte do pacote o sistema que permite tirar o modelo de vagas sem precisar entrar nele, comandando pela chave, como um controle remoto. A qualquer sinal de colisão, o veículo freia automaticamente. Há também uma suspensão eletrônica, ajustada conforme o modo de condução selecionado.
O quadro de instrumentos é representado por uma tela de 10,25 polegadas, mesmo tamanho da central multimídia, que pode ser conectada com Android Auto e Apple CarPlay.