Notas de 500 euros deixam de ser produzidas na Alemanha e na Áustria, últimos países a emiti-las


Os outros 17 países que usam a moeda pararam a produção no início do ano. Cédula está entre as mais valiosas do mundo, equivalendo a mais de R$ 2100. Nota de 500 euros deixa de ser produzida e cédula de 200 passa a ser a mais valiosa
Alexas_Fotos/Pixabay
A Alemanha e a Áustria deixam oficialmente nesta sexta-feira (26) de produzir novas notas de 500 euros, uma das cédulas de maior valor do mundo. Ela equivale a cerca de R$ 2190. O Conselho do Banco Central Europeu decidiu em maio de 2016 que os países deveriam parar de produzir as notas de 500 euros até o início de 2019. Mas Alemanha e Áustria tiveram mais tempo para se adaptar à medida porque foram os países que mais receberam notas desse valor quando se criou a moeda única para a maior parte dos membros da União Europeia.
Em pouco tempo, a nota de valor mais alto circulando nos países da Zona do Euro será a de 200, que equivale a R$ 876. Ainda assim, a região terá uma das cédulas de maior valor do mundo. No Brasil, por exemplo, a maior cédula é de R$ 100. Nos Estados Unidos é de U$ 100 – o equivalente a R$ 393.
Apesar de estarem oficialmente em circulação, as notas de 500 euros eram difíceis de ser usadas. A maior parte dos comércios não aceitava esse tipo de moeda por causa do alto valor e pela dificuldade em conseguir troco.
Muitos europeus também relacionam as notas altas com crimes como tráfico de droga e lavagem de dinheiro. Mas, o Banco Central alemão disse que “dificilmente uma investigação levará a um resultado claro sobre o assunto”. Para eles, uma cédula tão alta tem a função de guardar dinheiro, não só na Alemanha, mas em outros lugares do mundo que veem o Euro como uma moeda forte.
Muitos alemãs de classe média dizem que nunca viram uma nota de €500. Mas, para aqueles que tem esse tipo de cédula guardada ainda é possível usá-la ou trocá-la nos bancos. Não há um prazo para que as notas de 500 deixem de ter valor em toda a Zona do Euro.