Nasa encontra planeta do tamanho da Terra e que pode ter água líquida

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/planeta-nasa-07012020113410850?dimensions=660×360&amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;resize=660×360&amp;amp;crop=660×360+0+0&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;resize=660×360&amp;amp;crop=660×360+0+0" title="Planeta TOI 700 d está numa zona onde pode ser encontrada água líquida" alt="Planeta TOI 700 d está numa zona onde pode ser encontrada água líquida" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Planeta TOI 700 d está numa zona onde pode ser encontrada água líquida</span>
<span class="credit_box ">Divulgação Nasa</span>
</div>
</div>

<p>
A Nasa anunciou na segunda-feira (6) que o Satélite de Pesquisas de Exoplanetas em Trânsito, conhecido pela sigla em inglês Tess, encontrou um planeta quase do tamanho da Terra e que está na zona habitável de uma estrela, ou seja, onde pode ser encontrada água no estado líquido. </p>
<p>
O planeta recebeu o nome de TOI 700 d e está a pouco mais de 100 anos-luz de distância. Segundo a Nasa, o novo planeta é 20% maior do que a Terra, completa uma orbita a cada 37 dias e recebe de sua estrela 86% da energia que o Sol fornece ao nosso planeta.</p>
<p>
“Os planetas em torno das estrelas próximas são mais fáceis de acompanhar com telescópios maiores no espaço e na Terra. O TOI 700 d é uma descoberta científica essencial para o TESS", afirma astrofísico chefe da Nasa Paul Hertz </p>
<p>
O TESS monitora grandes áreas no espaço a cada 27 dias. Essa observação permite que o satélite identifique mudanças no brilho de uma estela causadas por um planeta em órbita cruzando na frente pela nossa perspectiva.</p>
<p>
Inicialmente, a estrela na qual o TOI 700 d orbita foi classificada incorretamente pela TESS como sendo mais semelhante com o nosso Sol, o que significava que o planeta parecia maior e mais quentes do que realmente é, mas pesquisadores identificaram o erro e fizeram a correção.</p>
<p>
"Quando corrigimos os parâmetros da estrela, o tamanho de seus planetas caiu e percebemos que o mais externo era do tamanho da Terra e da zona habitável", disse Emily Gilbert, estudante de graduação da Universidade de Chicago . "Além disso, em 11 meses de dados, não vimos explosões da estrela, o que aumenta as chances de o TOI 700 d ser habitável e facilita a modelagem de suas condições atmosféricas e de superfície".</p>

<div class="media_box embed intertitle_box">

<div class="content">Outros planetas</div>
<span class="author"></span>
</div>

<p>
Além do TOI 700 d, o Tess também identificou outros dois planetas, mas que estão fora da zona habitável.</p>
<p>
O TOI 700 b é quase exatamente do tamanho da Terra e os cientistas acreditam que seja formado por rochas. Já o TOI 700 c é 2,6 vezes maior que a Terra e provavelmente é um mundo dominado por gás.</p>
<p>
 </p>