Músicas para descobrir em casa – ‘Quando eu fecho os olhos’ (Chico César e Carlos Rennó, 2002) com Chico César


Capa de ‘Respeitem meus cabelos, brancos’, álbum em que Chico César apresentou a balada ‘Quando eu fecho os olhos’
Marcos Hermes
♪ MÚSICAS PARA DESCOBRIR EM CASA – Quando eu fecho os olhos (Chico César e Carlos Rennó, 2002) com Chico César
♪ Embora o cancioneiro autoral de Chico César seja pautado pela pluralidade rítmica, o compositor paraibano vem se notabilizando pela criação de baladas apaixonadas e melodiosas, vocacionadas para vozes de cantoras.
Apresentada no primeiro álbum do artista, Aos vivos (1995), a canção À primeira vista, por exemplo, explodiu em 1996 na gravação de Daniela Mercury, escancarando essa habilidade de Chico César.
São tantas belas baladas na obra do compositor que algumas passaram quase despercebidas. É o caso de Quando eu fecho os olhos, canção de Chico César com letra do compositor paulista Carlos Rennó sobre a força avassaladora do amor-paixão.
Com perfeita sincronia entre música e letra, Quando eu fecho os olhos foi apresentada no quinto álbum do cantor, Respeitem meus cabelos, brancos, lançado em junho de 2002 pela gravadora MZA Music.
Idealizado por Chico e produzido pelo inglês Will Mowat, sob direção artística de Marco Mazzola, o disco foi bem recebido pelos críticos. Contudo, o foco da crítica recaiu sobre outras músicas, em especial sobre Antinome, primeira parceria do compositor com Chico Buarque, convidado da faixa.
Poucos ouvintes deram atenção à gravação original de Quando eu fecho os olhos, feita com cordas orquestradas por Nelson Ayres em arranjo que harmonizou o violão de Chico César com os teclados de Will Mowat. A sutil percussão de Marcos Suzano ajudou a embalar a balada.
Ao longo desses 18 anos, três cantoras foram atraídas pela canção Quando eu fecho os olhos sem conseguir dar à canção a projeção popular a que a música faz jus.
Ninguém menos do que Gal Costa gravou Quando eu fecho os olhos no mesmo ano de 2002. Feito para um dos álbuns mais equivocados da discografia da cantora, Gal bossa tropical, lançado em dezembro daquele ano de 2002 pela mesma gravadora MZA Music que editou o álbum de Chico César, o registro de Gal reeditou a fluência da gravação de Chico César, mas foi preterido na promoção do disco em favor de outras faixas.
Em 2004, a cantora paulistana Carmina Juarez incluiu Quando eu fecho os olhos no roteiro de show apresentado na cidade de São Paulo (SP) e gravado ao vivo para ser perpetuado em DVD, Caruana, editado em 2007.
Por fim, Elba Ramalho – cantora sempre atenta ao cancioneiro de Chico César – ofereceu uma quarta visão de Quando eu fecho os olhos no álbum Vambora lá dançar (2013) sem acrescentar uma centelha de brilho a essa balada vocacionada para um sucesso que, infelizmente, nunca veio.
♪ Ficha técnica da Música para descobrir em casa 15 :
Título: Quando eu fecho os olhos
Compositores: Chico César e Carlos Rennó
Intérprete original: Chico César
Álbum da gravação original: Respeitem meus cabelos, brancos
Ano da gravação original: 2002
Regravações que merecem menções: a de Gal Costa no álbum Gal bossa tropical (2002), a de Carmina Juarez no DVD Caruana (2007) e a de Elba Ramalho no álbum Vambora lá dançar (2013).
♪ Eis a letra da música Quando eu fecho os olhos :
“E aí você surgiu na minha frente
E eu vi o espaço e o tempo em suspensão
Senti no ar a força diferente
De um momento eterno desde então
E aqui dentro de mim você demora
Já tornou-se parte mesmo do meu ser
E agora, em qualquer parte, a qualquer hora
Quando eu fecho os olhos, vejo só você
E cada um de nós é um a sós
E uma só pessoa somos nós
Unos num canto, numa voz
E cada um de nós é um a sós
E uma só pessoa somos nós
Unos num canto, numa voz
O amor une os amantes em um ímã
E num enigma claro se traduz
Extremos se atraem e se aproximam
E se completam como sombra e luz
E assim viemos nos assimilando
Nos assemelhando, a nos absorver
E agora não tem onde não tem quando
Quando eu fecho os olhos, vejo só você
E cada um de nós é um a sós
E uma só pessoa somos nós
Unos num canto, numa voz
E cada um de nós é um a sós
E uma só pessoa somos nós
Unos num canto, numa voz
E aqui dentro de mim você demora
Já tornou-se parte mesmo do meu ser
E agora, em qualquer parte, a qualquer hora
Quando eu fecho os olhos, vejo só você
Quando eu fecho os olhos, vejo só você
Só você
Só você…”