Músicas para descobrir em casa – ‘Maremoto’ (Itamar Assumpção, 1988) com Itamar Assumpção


Capa de ‘Intercontinental! Quem diria! Era só o que faltava!!!’, álbum de 1988 em que Itamar Assumpção apresentou o samba ‘Maremoto’
Reprodução
♪ MÚSICAS PARA DESCOBRIR EM CASA – Maremoto (Itamar Assumpção, 1988) com Itamar Assumpção
♪ Lançado no quarto álbum de Itamar Assumpção, em 1988, o samba Maremoto trouxe à tona uma face mais convencional – e nem por isso menos sedutora – do cancioneiro autoral do cantor, compositor e músico paulista.
Havia certa ironia no título desse disco de 1988, Intercontinental! Quem diria! Era só o que faltava!!!, nome alusivo ao fato de o artista estar estreando em uma gravadora, Continental, após três álbuns independentes, feitos às próprias custas de Francisco José Itamar de Assumpção (13 de setembro de 1949 – 13 de junho de 2003).
Já extinta, a Continental era companhia fonográfica de origem brasileira que, embora se destacasse sobretudo no universo sertanejo dos anos 1980, resolveu contratar nomes associados ao movimento musical daquela década conhecido como Vanguarda Paulista – movimento do qual Itamar tinha sido um dos principais arquitetos ao lado de Arrigo Barnabé.
Voz dessa lira paulistana, a cantora Cida Moreira foi contratada em 1986. Na sequência, Itamar Assumpção reforçou o time de prestígio da Continental, gravadora pela qual o artista produziu e lançou somente o álbum de 1988 em que apresentou o samba Maremoto.
Enquadrado no molde tradicional do samba, com arranjo criado por Itamar Assumpção – produtor do disco – com Paulo Lepetit e com o saxofonista Lino Simão Júnior, Maremoto versou poeticamente sobre desilusão amorosa.
A melodia majestosa conferiu nobreza ao samba de Itamar, embalado na gravação com arranjo que harmonizou sopros e cordas (cavaquinho e violão) com percussões (tamborim e reco-reco) e com o coro do Grupo Maravilha Samba no refrão.
A faixa foi formatada por Itamar com Ananias Ribeiro Guimarães (reco-reco), Cláudio Faria (trompete), Denise Assunção (vocal), Francisco Dionizio Filho (tamborim e vocal), Grupo Maravilha Samba (vocal), José Carlos Teodoro (pandeiro), José Geraldo Francisco (surdo), Josué Ribeiro Guimarães (tumbadora), Lino Simão Júnior (saxofone), Neusa Pinheiro (vocal), Otávio Bangla (saxofone), Valdomiro (violão de sete Cordas) e Vavá Melodia (cavaquinho).
Uma das músicas mais líricas e belas da obra de Itamar Assumpção, o samba Maremoto permanece há 32 anos no fundo da discografia do cantor, jamais tendo sido regravado pelo autor ou por intérpretes atentos aos sinais da obra vanguardista do artista, casos de Ney Matogrosso e de Zélia Duncan.
♪ Ficha técnica da Música para descobrir em casa 31 :
Título: Maremoto
Compositor: Itamar Assumpção
Intérprete original: Itamar Assumpção
Álbum da gravação original: Intercontinental! Quem diria! Era só o que faltava!!!
Ano da gravação original: 1988
Regravações que merecem menções: a música Maremoto nunca foi regravada.
♪ Eis a letra da música Maremoto :
“Eu não pretendo mais me entregar
A quem nunca soube mergulhar
Então nem tem mais como velejar
É só maré que existe neste mar
No mais, a maresia enjoou
Demais por isso tudo revirou
Restou ressaca e desilusão
Maremoto no coração, Soraia
Meu mar não está pra peixe
Portanto, não dá pra pescar
Eu peço que você deixe
De fazer tanta onda no meu mar
Meu mar não está pra nadar
Também nem pra navegar
Eu peço que você saia
Depressa da minha praia, Soraia
Eu não entendo como fui deixar
Alguém como Soraia me arrastar
Pra lama do fundo profundo do mar
Sem dó, ela tentou me afogar
Meus ais, a correnteza arrastou
No cais, o meu caiaque não chegou
Sobrou somente sal e solidão
Maremoto no coração, Soraia
Meu mar não está pra peixe
Portanto, não dá pra pescar
Eu peço que você deixe
De fazer tanta onda no meu mar
Lá laiá laiá lá laiá laiá”