Músicas para descobrir em casa – ‘Mais uma vez’ (Maurício Duboc e Carlos Colla, 1978) com Roberto Carlos


Capa de ‘Roberto Carlos’, álbum de 1978 que apresentou a gravação original da balada ‘Mais uma vez’, de Maurício Duboc e Carlos Colla
Darcy Trigo
♪ MÚSICAS PARA DESCOBRIR EM CASA – Mais uma vez (Maurício Duboc e Carlos Colla, 1978) com Roberto Carlos
♪ Os repertórios dos álbuns de Roberto Carlos nos anos 1970 e 1980 foram formados, em maior parte, por canções geradas ao longo da fundamental parceria do artista com Erasmo Carlos. Contudo, há compositores que, naquelas duas décadas, tinham lugares cativos nos discos de Roberto pela afinidade com o estilo do cantor.
O compositor carioca Maurício Duboc e o compositor fluminense Carlos Colla, por exemplo, abriram parceria valorizada por Roberto Carlos. Nada menos do que 17 músicas da dupla de compositores foram gravadas pelo cantor de 1971 a 1987. Entre estas 17 músicas, há grandes sucessos como Sonho lindo (1973) e Falando sério (1977).
Outras canções da dupla foram projetadas com menor força, mas são bonitas e merecem ser (re)descobertas. É o caso da melancólica balada Mais uma vez, apresentada em 1978 no álbum Roberto Carlos, produzido por Evandro Ribeiro com arranjos orquestrais criados e regidos pelo pianista e maestro norte-americano Jimmy Wisner (1931 – 2018).
Terceira das 11 músicas do álbum, na ordem do LP lançado com capa dupla em dezembro de 1978 em edição da gravadora CBS, Mais uma vez é bonita balada em cuja letra confessional o eu-lírico masculino remói lembranças de amor interrompido após ser concretizado duas vezes, no ímpeto da juventude e na realidade da vida adulta.
Conduzido pelo piano de Jimmy Wisner, o arranjo de Mais uma vez ganha cordas e crescente intensidade – em sincronia com a progressão dos acordes – quando a canção avança e narra o reencontro vislumbrado (mas não concretizado mais uma vez) por esse homem já maduro que, inseguro, fica paralisado diante da mulher amada.
Ofuscada pela maciça exposição radiofônica de outras canções do álbum (sobretudo Café da manhã, Fé e Lady Laura – três blockbusters da parceria de Roberto com Erasmo Carlos naquele ano de 1978), a balada Mais uma vez ficou conhecida somente pelos súditos mais fiéis do Rei. Fato lamentável, já que a interpretação da música por Roberto Carlos é primorosa, como é regra na discografia desse cantor de afinação, emissão tão exemplares quanto a combinação de técnica e emoção.
Na sequência da edição do disco no Brasil, o próprio Roberto Carlos regravou a canção – em versões em espanhol e em italiano, escritas para as edições latino-americana e italiana do álbum de 1978 – antes de Mais uma vez começar a ficar esquecida.
Em 1978, o tecladista Lafayette tocou a música em disco instrumental em que rebobinou todo o repertório do álbum lançado por Roberto Carlos naquele ano de 1978.
Em 1980, o ator paulistano Rubens de Falco (1931 – 2008) incluiu Mais uma vez na seleção romântica do disco Os detalhes… de Roberto Carlos, LP em que declamou 14 músicas do repertório do Roberto Carlos sobre fundo musical. Há também obscuro registro da canção na voz da cantora Cláudia Moura em gravação feita para o álbum Emergentes da madrugada.
♪ Ficha técnica da Música para descobrir em casa 11 :
Título: Mais uma vez
Compositores: Maurício Duboc e Carlos Colla
Intérprete original: Roberto Carlos
Álbum da gravação original: Roberto Carlos
Ano da gravação original: 1978
Regravações que merecem menções: a declamada feita pelo ator Rubens de Falco no disco Os detalhes… de Roberto Carlos (1980).
♪ Eis a letra da canção Mais uma vez :
“Quando eu te amei
Pela primeira vez
Tudo era poesia
A juventude andava em nossos corpos
Em nossa fantasia
E eu te amei como um menino pode amar
E me perdi em sonhos
Quando você foi embora, eu chorei
Como um menino sabe chorar
Quando eu te amei
Pela segunda vez
Já era um homem feito
E nos meus braços você foi mulher
Com todos os defeitos
E eu te amei como um adulto sabe amar
Com toda realidade
Quando você foi embora, eu chorei
Como um homem não deve chorar
Quando a solidão
Revivendo as lembranças
Me fez sentir um resto de esperança
Você passou pela rua
E o passado voltou
A lembrar seus abraços
E mais uma vez eu te amei
E lembrei de você
Linda e nua em meus braços
Quase que chamei você
Mas olhei pra mim mesmo
E parei os meus passos
De tanta saudade, percebi
Que um homem
Também sabe chorar”