Museus vinculados à UFJF participam da MuseumWeek com conteúdo especial para as redes sociais


Durante a sétima edição do evento internacional, os museus produzem conteúdo digital no formato ‘7 dias, 7 temas, 7 hashtags’ para plataformas como Instagram e Facebook. Fachada do Museu de Arte Murilo Mendes em Juiz de Fora
Rafael Antunes/G1
Os museus vinculados à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) participam da MuseumWeek 2020 com conteúdo especial para as redes sociais. O tema da edição é #TogerthenessMW (união) e apoia a população em isolamento social contra o coronavírus.
Durante a sétima edição do evento internacional, até o próximo domingo (17), os museus participantes integrarão essa rede, produzindo conteúdo digital no formato “7 dias, 7 temas, 7 hashtags” para plataformas como Instagram e Facebook.
Diante do desafio, o Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm), Memorial da República Presidente Itamar Franco, Museu de Arqueologia e Etnologia Americana (MAEA) e Fórum da Cultura encontraram na proposta novas possibilidades de se conectarem com o público.
Memorial da República Presidente Itamar Franco
O Memorial preparou uma programação especial, totalmente digital, com podcast, vídeo para o IGTV, divulgação do acervo e lembranças de eventos e exposições já realizadas, ações que são fruto do trabalho da equipe que está em home office.
O técnico administrativo do Memorial, Tarcísio Greggio, destaca a importância do espaço participar do evento.
“Pela forma como a MuseumWeek provoca os museus a se reinventarem no ambiente virtual. A tecnologia, as redes sociais, tudo isso é um caminho sem volta e o museu precisa estar onde seu público está”, afirmou.
Para o dia 16, por exemplo, cuja hashtag é #TecnologiaMW, o Memorial vai lançar o segundo episódio do Memorial Podcast, um programa disponível no Spotify que busca debater questões pertinentes à história política brasileira, tratando sobre temas que vão além das narrativas oficiais que se consolidaram na historiografia nacional.
Fórum da Cultura
O Fórum homenageou os enfermeiros com uma postagem sobre as primeiras turmas formadas pela pioneira Escola de Enfermagem Hermantina Beraldo, instalada em 1947 e que é parte das origens do Curso de Enfermagem da UFJF.
Para o diretor do Fórum da Cultura, Flávio Lins, este é um momento de prestar apoio a todos que estão em confinamento e considera ainda esta edição como um divisor de águas.
“A MuseumWeek pode se tornar um divisor de águas entre a arte pré e pós-pandemia, notadamente pelo seu caráter de conexão global. É hora de confirmar o poder da cultura, das artes, de acesso aos acervos e de divulgação do patrimônio como chance de aprendizado e também de entretenimento”, destacou.
Lins afirmou ainda que considera que as hashtags colaboram para que esse movimento facilite o acesso a manifestações culturais extremamente distintas, muitas delas pouco conhecidas, promovendo o diálogo intercultural e a diversidade.
Museu de Arqueologia e Etnologia Americana
O Museu de Arqueologia e Etnologia Americana abriu a MuseumWeek com uma homenagem aos povos indígenas, pela resistência heroica a várias ações de extermínio ao longo da história do país.
“É importante dar continuidade às ações de pesquisa, educação e cultura numa perspectiva adaptativa e adequada às circunstâncias, sendo fiel à missão de Museu Universitário”, ressaltou a diretora e pesquisadora do MAEA, Luciane Monteiro.
Museu de Arte Murilo Mendes
A participação na MuseumWeek não é novidade para o Mamm: em 2019, o evento coincidiu com a 17ª Semana Nacional do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a programação em Juiz de Fora foi ajustada para se alinhar às propostas de temas das hashtags.
Em 2020, o Mamm preparou várias postagens, começando com uma homenagem aos profissionais #HeróisMW que continuam a trabalhar nesse momento para garantir a segurança, limpeza e manutenção do museu.
Para o sábado (16), dia da tag #TecnologiaMW, por exemplo, o Educativo do Mammm elaborou uma atividade que disponibiliza um filtro para ser usado pelos usuários do Instagram e Facebook, remetendo ao retrato de Murilo Mendes pintado por Guignard, obra que completa 90 anos em 2020.