Mulheres têm três vezes mais chance de ter câncer de tireoide

O câncer de tireoide é mais frequente em
mulheres?
Sim. Segundo
a endocrinologista Rosália Padovani, especialista em câncer de tireoide, esse
tipo de tumor atinge três vezes mais mulheres do que homens, mas a razão disso ainda
é desconhecida. Pessoas com histórico de exposição à radiação, histórico
familiar de câncer de tireoide ou que apresentam deficiência de iodo são mais propensas a esse tipo de câncer. Alimentos ricos em iodo são peixe, frutos do mar e vagem. O sal
também contém iodo

Por que ele se desenvolve? A endocrinologista explica que o câncer de tireoide se
desenvolve a partir de mutações nas células tiroidianas, que levam à proliferação
de grupos celulares específicos e à formação de nódulos malignos 

Ter câncer de
tireoide indica que a pessoa tem predisposição a câncer, de uma forma geral?
Rosália afirma que depende da mutação celular que
levou ao câncer. Existem algumas mutações que são comuns ao câncer de tireoide
e ao câncer de mama. Nesse caso, mulheres que tiveram um dos tipos de câncer devem
ficar atentas ao outro tipo

No caso da remoção da tireoide por causa do câncer, como sua função é
substituída?

A
glândula tireoide produz os chamados hormônios
tireoidianos que são o T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina ou
tetraiodotironina). Eles regulam o metabolismo, que é a maneira como o corpo
usa e armazena energia. Quando essa glândula é removida, sua função é
substituída pela reposição hormonal, de acordo com a médica

É possível
prevenir câncer de tireoide?
Sim, evitando exposição
à radiação, especialmente na infância, e a deficiência de iodo. Além disso, a endocrinologista ressalta que existem
exames de sangue para detecção de mutações em genes específicos relacionados ao
carcinoma medular de tireoide, um tumor raro e agressivo de tireoide,
hereditário. Se o exame apontar a mutação, a prevenção é a retirada da tireoide

Quais são os
sintomas?
Geralmente,
a doença é assintomática, sendo descoberta por acaso ao olhar no espelho e perceber uma nodulação no pescoço, segundo Rosália. Os
sintomas surgem apenas na fase avançada da doença, como rouquidão, dificuldade
para engolir ou tosse

Como é o diagnóstico? Além do exame clínico, podem ser feitos exames de
imagem. Mas o principal meio de diagnóstico é a biopsia de aspiração com
agulha fina, capaz de detectar a presença de células tumorais

 

Como é o
tratamento?
 A médica explica que o tratamento é cirúrgico, na maioria das
vezes, com complementação de radioiodoterapia. O paciente recebe iodo radioativo
via oral, em forma de líquido ou cápsula. Essa radiação tem o objetivo de destruir
células cancerígenas microscópicas e células tireoidianas que possam ter
permanecido no corpo

Existe recidiva? Sim. Segundo Rosália, as recidivas podem ocorrer no leito
tireoidiano, nos linfonodos cervicais ou em órgãos como pulmão e osso

Problemas da
tireoide mexem mesmo com o peso e o humor?

Dependendo do problema da
tireoide podem haver alterações de peso e de humor, de acordo com a médica. Ela afirma que o hipotireoidismo pode
causar ganho leve de peso devido ao inchaço e não ao aumento de gordura. Já o
hipertireoidismo pode provocar perda de peso. “Em relação ao humor, o
hipotireoidismo pode levar ao desânimo e, o hipertireoidismo, ao
nervosismo, agitação e, algumas vezes, até quadros psicóticos”, diz Rosália