MS embarcou quase metade das suas exportações nos primeiros três meses de 2019 pelo porto de Santos


Das 2,903 milhões de toneladas em produtos exportadas pelo estado no acumulado de janeiro a março deste ano, 1,340 milhão, o equivalente a 46,18%, foram embarcadas no Porto de Santos.
Porto de Santos foi principal via utilizada para exportar a produção sul-mato-grossense no primeiro trimestre de 2019
Porto de Santos/Divulgação
A distância entre Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, e Santos, em São Paulo, é de aproximadamente 1.086 quilômetros. Mas foi o terminal paulista o principal canal para o escoamento das exportações sul-mato-grossenses no primeiro trimestre de 2019.
Segundo o Ministério da Economia, das 2,903 milhões de toneladas em produtos exportadas pelo estado no acumulado de janeiro a março deste ano, 1,340 milhão, o equivalente a 46,18%, foram embarcadas no Porto de Santos.
Em receita, a participação do terminal paulista nos embarques de mercadorias “Made in MS” é ainda maior. Do faturamento total do estado com as exportações, US$ 1,178 bilhão, US$ 621,827 milhões, 52,77%, vieram dos produtos despachados via Santos.
Dados do ministério apontam que Mato Grosso do Sul exportou por meio do porto paulista 50 tipos de produtos. O principal foi a celulose, com 1,059 milhão de toneladas, o que representou 88,12% do volume total embarcado pelo estado para o mercado internacional, que foi de 1,202 milhão de toneladas.
Depois aparecem com destaque ainda o escoamento de soja, com 128,143 mil toneladas (20,99% do total exportado por Mato Grosso do Sul); farinhas e pellets da extração do óleo de soja, com 80,814 mil toneladas (72,63%); carnes desossadas e congeladas de bovinos, com 8,196 mil toneladas (28,49%) e carne desossadas frescas ou refrigeradas de bovinos, com 3,945 mil toneladas (34,39%).
Após o porto de Santos, os outros principais canais de embarque de exportações utilizados pelas empresas de Mato Grosso do Sul, no que se refere a receita com as operações, foram os terminais de Paranaguá, no Paraná, e São Francisco do Sul, em Santa Catarina.
Por Paranaguá, o estado embarcou nestes três meses de 2019, 478,780 mil toneladas de produtos, o que resultou em um faturamento de US$ 243,698 milhões, com o embarque de 33 tipos de itens. Os principais foram a soja, com 234,659 mil toneladas (38,44% do total do estado); pedaços e miudezas comestíveis e congelados de galos e galinhas, com 25,626 mil toneladas (88,52%) e carne desossada e congelada de bovinos, com 7,323 mil toneladas (25,46%).
Já por São Francisco do Sul, o volume exportado foi de 257,180 mil toneladas, o que levou a uma receita de US$ 149,930 milhões. Um grupo de 20 itens fez parte da lista de produtos do estado embarcados via terminal catarinense. Os três principais foram a soja, com 158,380 mil toneladas (25,94% do total sul-mato-grossense); a celulose, com 75,462 mil toneladas (6,27%) e carne desossada e congeladas de bovinos, com 9,288 mil toneladas (32,28%).
Juntos, os três portos: Santos, Paranaguá e São Francisco do Sul, embarcaram 2,076 milhões de toneladas de produtos de Mato Grosso do Sul, 71,53% do total exportado pelo estado, com um resultado financeiro de US$ 1,015 bilhão, 86,18% da totalidade do faturamento.