MPF quer que deputado federal do AP responda por agressão a homem na eleição de 2014


Roberto Góes foi denunciado pela Procuradoria-Geral.Ele teria dado um soco em um eleitor. A defesa do parlamentar informou que ainda não foi notificada do processo. Deputado federal do Amapá, Roberto Góes, é denunciado pelo MPF por lesão corporal
Johnwenne Silva
O Ministério Público Federal (MPF) ofertou denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado federal do Amapá Roberto Góes. O órgão quer que o parlamentar responda pelo crime de lesão corporal, por ter dado um soco em um eleitor que estava com a filha no colo, aguardando a vez para votar em um colégio eleitoral, no segundo turno das eleições de 2014.
A denúncia foi feita na quinta-feira (22) pela procuradora-geral da república Raquel Elias Ferreira Dodge e tem como relator o ministro Ricardo Lewandowski. Na época da ocorrência, o deputado chegou a receber voz de prisão de policiais, mas fugiu do local após praticar a agressão, afirma a procuradora.
Segundo apuração da PGR, a confusão teria iniciado com uma discussão entre o eleitor e um segurança do deputado, que trocaram ofensas na seção de um colégio eleitoral em Macapá. O parlamentar foi tomar satisfação da situação e revidou dando o soco no homem.
A procuradoria destaca que a pena por lesão corporal é de 3 meses a 1 ano de detenção, podendo ser aumentada em um terço, e pede que o parlamentar responda por danos morais e materiais.
Raquel Dodge ainda alega que Roberto Góes não faz jus à suspensão condicional do processo e à transação penal, por responder a diversas ações penais junto ao STF. Ele responde a 11 ações penais no supremo, por crimes de peculato, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsificação de documento público, segundo informou a Procuradoria-Geral da República.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Powered by WPeMatico