MP pede que marido de mulher encontrada morta em prédio de Londrina e irmã dele voltem a ser presos


Pedido foi feito na segunda-feira (2) e, até a tarde desta terça-feira (3), não havia decisão da Justiça. Olga Aparecida dos Santos, de 51 anos, morreu em 24 de junho. Olga Aparecida dos Santos, de 51 anos, foi encontrada morta após vizinhos presenciarem uma discussão com dela com o marido Luiz Reis Garcia
Arquivo da família
O Ministério Público (MP) pediu, no fim da tarde de segunda-feira (2), que o marido da mulher encontrada morta em um prédio de Londrina, no norte do Paraná, e a irmã dele voltem a ser presos. Até as 15h30 desta terça-feira (3), a Justiça não havia decidido sobre o pedido.
Olga Aparecida dos Santos, de 51 anos, morreu no dia 24 de junho, após vizinhos e uma funcionária do prédio onde ela morava com Luiz Reis Garcia, no Centro da cidade, presenciarem uma briga do casal.
Um laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que ela morreu devido a esmagamento de crânio, após cair do quarto andar do prédio. No entanto, segundo a polícia, Olga foi agredida antes de morrer, já que também foram encontradas outras sete lesões no corpo dela, feitas por um objeto cortante.
Luiz Reis Garcia, a irmã dele Antonia Helena Garcia e outros dois parentes chegaram a ser presos em flagrante. No entanto, após a audiência de custódia, realizada no dia 26 de junho, a Justiça soltou os três parentes de Luiz e decidiu pela prisão domiciliar dele.
Ele está usando tornozeleira eletrônica e não pode se aproximar do apartamento onde morava com a esposa até o fim das investigações. Luiz negou envolvimento com a morte da mulher.
Na última quinta-feira (29), o corpo de Olga foi exumado a pedido do Ministério Público do Paraná, depois que familiares da vítima informaram que ela poderia ter sido intoxicada por medicamentos pelo marido. O laudo deste exame ainda não tem data para ser entregue à polícia.
A previsão inicial é de que o inquérito seja concluído nesta semana.
O outro lado
O G1 tenta contato com a defesa de Luiz Reis Garcia e a irmã dele, Antonia Helena Garcia.
Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.