Mourão critica ausência do Ministério do Meio Ambiente em reunião do Conselho da Amazônia

Conselho é formado pela Vice-Presidência e por 14 ministérios do governo federal. Somente o Ministério do Meio Ambiente não enviou representante. O vice-presidente Hamilton Mourão criticou nesta quarta-feira (26) a ausência de representante do Ministério do Meio Ambiente na quinta reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal.
O conselho é formado pela Vice-Presidência e por 14 ministérios do governo federal. Em caso de ausência, os ministros podem ser representados por suplentes. De acordo com Mourão, somente o Ministério do Meio Ambiente não compareceu.
“Lamento profundamente não mandar representante, não comparecer, muito menos dar qualquer tipo de desculpa, vamos dizer assim. Da forma como eu fui formado, eu considero isso falta de educação”, disse Mourão.
Abril tem recorde de desmatamento da Amazônia em 10 anos
Operação da PF
Durante entrevista após a reunião do conselho, o vice-presidente foi questionado sobre a operação Akuanduba, que investiga a exportação ilegal de madeira para Estados Unidos e Europa e tem como um dos alvos o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.
Mourão respondeu que comentar o caso antes do término da investigação não passaria de “Ilação”.
“Por enquanto, é uma investigação. Toda investigação começa com indícios que podem se comprovar ou não. Então, ninguém pode condenar o ministro a priori, enquanto não terminar a investigação”, afirmou. “Até lá, qualquer ilação é isso aí, mera ilação”, complementou.