Moreno Veloso refaz o país de Marina Lima e Antonio Cicero em single com reciclagem de ‘Fullgás’


♪ Moreno Veloso já tem delineado um álbum solo de estúdio com repertório autoral, o primeiro do artista desde Coisa boa (2014). Mas o single Fullgás – apresentado pelo cantor, compositor e músico baiano (de criação carioca) nesta sexta-feira, 18 de dezembro – nada tem a ver com esse futuro disco.
Fullgás é single avulso, criado a partir de gravação (feita há anos) da música de Marina Lima e Antonio Cicero que deu nome ao bem-sucedido álbum lançado pela cantora em 1984.
Como conta em texto publicado em rede social para promover o single, Moreno encontrou recentemente no estúdio essa antiga gravação em que cantava Fullgás se acompanhando ao violão e tocando violoncelo pizzicato, usado para simular um som de baixo.
Capa do single ‘Fullgás’, de Moreno Veloso
Caroline Bittencourt com arte de Tomás Cunha Ferreira
Para reciclar esse registro casual e gerar o single, o artista pediu a little help de amigos como Bartolo e Ricardo Dias Gomes, que, de Lisboa, Portugal, mandaram sons de sintetizadores analógicos. Pedro Sá colaborou com as guitarras.
E o resultado é single em que Moreno refaz com personalidade o país de Marina e Cicero com canto cool, suave, em universo musical distante da pegada pop eletrônica da gravação original da cantora.
Mixado pelo próprio Moreno Veloso, masterizado por Daniel Carvalho e editado com capa que expõe arte criada pelo compositor português Tomás Cunha Ferreira a partir de foto de Caroline Bittencourt, o single Fullgás é coisa boa.