Missa de 7º dia de Paulo Gustavo será realizada nesta terça-feira no Cristo


Mesmo quem não é assinante poderá assistir na plataforma Globoplay Mais Canais. Paulo Gustavo e a mãe, Dona Déa
Reprodução
A Missa de Sétimo Dia do ator e humorista Paulo Gustavo será realizada nesta terça-feira (11) no Santuário do Cristo Redentor, no Rio, restrita à família e amigos próximos.
O Multishow vai transmitir a cerimônia que acontece às 18h30. Mesmo quem não é assinante poderá assistir no Globoplay Mais Canais, que na ocasião estará com sinal aberto.
FOTOS: a carreira e da vida
VÍDEOS: a mãe como inspiração
REPERCUSSÃO: famosos e artistas lamentam
‘MINHA MÃE É UMA PEÇA’: como o ator conquistou o Brasil
TRAJETÓRIA: comediante bateu recordes nos últimos anos
LINHA DO TEMPO: brilhou no teatro, na TV e no cinema
A missa será celebrada pelo reitor do santuário, Padre Omar. A celebração seguirá as normas internacionais contra o coronavírus e as regras da Arquidiocese do Rio de Janeiro e da Vigilância Sanitária.
Paulo morreu na última terça-feira (4), aos 42 anos, vítima de Covid. Criador de Dona Hermínia e de outros personagens inesquecíveis no teatro, na TV e no cinema, ele estava internado desde 13 de março no Hospital Copa Star, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.
O corpo do ator foi cremado na última quinta (6).
Cristo Redentor completa 90 anos em 2021
Cristina Boeckel/G1 Rio
Lembrança da despedida
Mãe de Paulo Gustavo fala sobre a perda do filho: ‘Uma mãe jamais deveria passar por isso’
Em entrevista ao Fantástico deste domingo (9), a família de Paulo Gustavo contou como foram os últimos instantes da vida do artista. Segundo a mãe de Paulo, Dona Déa Lúcia, o ator, diretor e comediante morreu durante a Oração de São Francisco — que ele gostava de ouvir cantada desde criança (veja no vídeo acima).
“A gente foi chamada no hospital porque ele teve morte cerebral. Nós quatro, [o pai] Júlio, eu e [a madrasta] Penha, ficamos ali. [A irmã] Juliana numa mão, na mãozinha dele, eu na outra, o [marido] Thales no pé e o Julio fazendo carinho na cabeça. Eu chamei: Penha, segura aqui comigo porque você também participou da vida dele”, lembrou Déa.
“Aí cantamos a oração de São Francisco porque ele sempre pedia, desde pequeno, pra eu cantar a Oração de São Francisco”, diz Déa.
“A frequência foi caindo até ficar piscando igual… e parou… durante a oração”, completou Júlio. “Foi uma despedida bonita”, acrescentou Déa.
VÍDEOS: Paulo Gustavo no Fantástico
Initial plugin text