Milton Cunha analisa festa de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio: ‘Faltando um ziriguidum’

Looks, penteados, globo de drones, sambadinha e disputa pela bandeira são alguns dos pontos destacados pelo carnavalesco e comentarista. VÍDEO: Milton Cunha analisa a abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio
Os looks usados por cada país, o exuberante globo formado por drones, a sambadinha dos atletas brasileiros e até a disputa entre as duplas para ver quem segurava a bandeira foram alguns dos pontos observados por Milton Cunha durante a abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que aconteceu nesta sexta-feira (23).
Em clima de descontração, o carnavalesco e comentarista analisou, com exclusividade para o G1, uma série de pontos que marcaram a apresentação ao longo de quase quatro horas. Assista ao vídeo acima.
“Faltando um ziriguidum, um chicachicabum, mas aloka né, pq os nipônicos são super discretérrimos. Estava de bom gosto”, afirma Cunha.
Milton chegou a tirar alguns pontinhos do “desfile” das delegações no quesito “escolha de calçados”.
“A porta-bandeira brasileira sambou para trás”, diz. “A escola indo para a apoteose, e ela voltando para a (avenida) Presidente Vargas. Arrasou, gata.”
Assista no vídeo acima a análise completa de Milton Cunha sobre a abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio
Abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio ‘trouxe mensagem de continuidade da humanidade’, diz especialista
Olimpíadas: Veja looks mais belos e esquisitos da cerimônia, de chinelo brasileiro a ‘Pac-man’ italiano