Michael Gudinski, ícone da indústria musical australiana, morre aos 68 anos


Kylie Minogue, Ed Sheeran e Bruce Springsteen prestaram homenagem ao empresário. Causa da morte não foi informada. Michael Gudinski, ícone da indústria musical australiana, morre aos 68 anos
Divulgação
Michael Gudinski, ícone da indústria musical australiana, morreu aos 68 anos.
O fundador da Mushroom Records morreu “pacificamente enquanto dormia em sua casa, em Melbourne”, na madrugada desta terça-feira (2), conforme informou a gravadora em comunicado. A causa da morte não foi informada.
Gudinski ajudou a moldar o som da música australiana. Ele fundou a Mushroom Records na década de 1970, quando tinha 20 idades de idade.
Ao longo da carreira, foi responsável por apresentar várias estrelas australianas para o mundo, assim como levar turnês internacionais para o país nas décadas de 1980 e 1990, incluindo shows de Frank Sinatra e Rolling Stones.
Durante a pandemia de Covid-19, o empresário desenvolveu projetos como “Music From The Home Front”, “The Sound” e “The State Of Music” para ajudar os envolvidos na música australiana a passar por esse período difícil.
Famosos lamentam
Artistas usaram as redes sociais para lamentar a morte de Gudinski.
A cantora Kylie Minogue o chamou de “titã da indústria musical”. “Meu coração está partido e não posso acreditar que ele se foi. Insubstituível e inesquecível, sempre vou te amar.”
Initial plugin text
O cantor Ed Sheeran também prestou homenagem ao empresário. “Vou sentir sua falta, amigo”.
Initial plugin text
Bruce Springsteen compartilhou um texto em suas redes sociais em homenagem a Michael Gudinski, a quem chamou de amigo.
Initial plugin text