MEC adia prazo de inscrição do Enem 23h59 de quarta-feira, 27 de maio


Prazo deveria se encerrar nesta sexta, conforme cronograma inicial previa. Provas ainda não têm data definida. Enem 2020 será adiado por causa da pandemia no coronavírus
André Melo Andrade/Myphoto Press/Estadão Conteúdo
O ministro da Educação Abraham Weintraub anunciou, nesta sexta-feira (22), que o prazo de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 foi adiado até 23h59 de quarta-feira, 27 de maio. A princípio, pelo cronograma inicial, o processo terminaria às 23h59 desta sexta.
O exame, marcado inicialmente para novembro, será adiado por um período de 30 a 60 dias, por causa da pandemia do novo coronavírus. As novas datas vão ser definidas após enquete com os participantes.
Problemas na inscrição
Nesta sexta, candidatos do Enem relataram os seguintes problemas durante o processo de inscrição:
a tela trava em uma das etapas,
o boleto bancário não é gerado
ou, mesmo mais de uma semana após pagarem a taxa, a participação não é confirmada.
Abaixo, confira os detalhes de cada uma das queixas e o posicionamento Inep em relação a cada uma delas.
Pagamento não é confirmado
Candidatos afirmam que pagaram o boleto da taxa de inscrição há mais de uma semana, mas ainda não receberam o aviso de confirmação.
Veja o passo a passo para se inscrever
Segundo eles, na página do participante, o status ainda é de pagamento pendente.
Em resposta ao G1, o Inep afirma que “os boletos que foram pagos estão em processamento no sistema” e que “os participantes receberão a confirmação até o dia 28 de maio”.
Abaixo, veja os posts dos candidatos nas redes sociais:
Initial plugin text
Initial plugin text
Initial plugin text
Initial plugin text
Boleto não é gerado
Outra reclamação dos candidatos é que o boleto de pagamento não está sendo gerado, mesmo dias após a inscrição. No dia 15 de maio, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que o problema foi causado pela sobrecarga no sistema.
Ele orientou que os estudantes entrassem novamente na página do participante, porque o problema “já estava solucionado”. Aqueles que não conseguissem, ainda assim, acessar o boleto deveriam ligar para 0800 616161 (chamadas de telefone fixo) ou entrar no site faleconosco-mec-cube.call.inf.br.
Uma semana depois de o ministro afirmar que a falha estava solucionada, candidatos ainda se queixam nas redes sociais:
Initial plugin text
Initial plugin text
Initial plugin text
Problema para carregar foto
Nesta sexta, estudantes afirmam que a foto que cadastraram durante a inscrição para o Enem não está mais aparecendo na página do participante. A imagem é exigida como forma de segurança para que, no dia da aplicação do exame, o fiscal possa conferir a identidade do candidato.
O G1 entrou em contato com o Inep para saber se o “desaparecimento” da foto de cadastro pode atrapalhar os candidatos. O órgão respondeu, em nota, que “os inscritos poderão inserir ou alterar a imagem posteriormente. A ausência de foto não irá prejudicar o processo de inscrição”.
Inscrição não é concluída
Outro problema relatado por candidatos é no próprio ato de inscrição: segundo eles, mesmo tentando a partir de diferentes navegadores, o processo trava quando chegam à tela com os dados de contato (telefone, e-mail):
Initial plugin text
Initial plugin text
Initial plugin text
O G1 procurou o Inep para saber qual a orientação aos candidatos que não estão conseguindo se inscrever. O instituto não havia respondido, até a última atualização desta reportagem.
Balanço de inscritos
No último balanço, divulgado nesta manhã pelo ministro Weintraub, mais de 5 milhões de candidatos já haviam se inscrito para a prova: 4.926.368 na versão impressa e 101.100, na digital
O pagamento da taxa de inscrição, de R$ 85, deve ser feito até o dia 28 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas, correios ou pela Internet.
Atenção: mesmo aqueles estudantes que obtiveram a isenção da taxa devem se inscrever no Enem.
Isenção da taxa
Segundo o Inep, os candidatos que não pediram a isenção, mas que se encaixam em um dos critérios para receber o benefício, terão direito a ele mesmo sem a solicitação formal.
Outra mudança vale para aqueles que estavam isentos em 2019, mas que não compareceram aos dois dias de prova e não justificaram a ausência. A princípio, eles perderiam o direito à isenção neste ano. Mas, de acordo com o Inep, até mesmo esses estudantes poderão solicitar a gratuidade da taxa em 2020.
“A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o Enem digital”, informa o site da prova.
Adiamento da prova
O Enem será adiado “de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”, de acordo com decisão do Inep e do Ministério da Educação (MEC).
Inscrições no Enem 2020 vão até sexta (22): veja o passo a passo de como fazer
Candidatos que estiverem com Covid-19 nos dias da prova poderão fazê-la em outra data
Bolsonaro foi aconselhado por Maia a adiar Enem para evitar derrota na Câmara
A decisão ocorre depois de o governo enfrentar questionamentos judiciais cobrando o adiamento da prova por causa dos efeitos da pandemia da Covid-19. Segundo entidades estudantis, universidades e colégios federais, a suspensão das aulas presenciais aumentaria a desigualdade entre os candidatos.
O debate sobre o adiamento da prova chegou ao Congresso: na terça-feira (19), o Senado aprovou projeto que adia Enem, e o texto seguiu para avaliação da Câmara dos Deputados.
Enem 2020 será adiado e nova data será entre 30 e 60 dias depois do previsto
Cronograma
No mês passado, o Inep adiou apenas a versão digital, que seria realizada nos dias 11 e 18 de outubro e passou para os dias 22 e 29 de novembro. A aplicação da prova impressa estava prevista para 1º e 8 de novembro.
As novas datas não foram divulgadas.
Ministro cita líderes do Centro
O ministro Weintraub adotou posição contrária ao adiamento desde que foi acionado por órgãos e entidades como a Defensoria Pública da União (DPU) e a União Nacional dos Estudantes (UNE). No começo do mês, chegou a afirmar para os senadores que reavaliaria a situação do Enem novamente apenas em agosto.
Entretanto, na manhã de quarta-feira (20), Weintraub disse que considerou a movimentação no Congresso e ouviu os líderes do Centro para decidir pelo adiamento.
“Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o ENEM seja adiado de 30 a 60 dias. Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame” – Abraham Weintraub
Na terça, o MEC disse que iria, em junho, consultar os inscritos para decidir se adiaria o exame. Agora, no novo posicionamento, o governo afirmou que vai fazer uma enquete com os participantes para definir as novas datas.
Posicionamento do Inep e MEC
Veja abaixo a íntegra da nota divulgada pelo Inep:
“NOTA OFICIAL | Adiamento do Enem 2020
Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.
Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.”
Initial plugin text