Marina Ruy Barbosa e Walcyr Carrasco divergem sobre desistência de corte de cabelo em ‘Amor à vida’


Personagem tinha câncer em estágio avançado e precisaria raspar o cabelo. Autor diz que atriz não avisou com antecedência sobre mudança de planos. Marina Ruy Barbosa e Walcyr Carrasco
Raphael Dias/TV Globo e Marcos Serra Lima/G1
Sete anos após “Amor à vida” ter ido ao ar, Marina Ruy Barbosa e Walcyr Carrasco comentaram sobre a personagem Nicole, interpretada por Ruy Barbosa na trama.
A personagem tinha câncer em estágio avançado e precisaria raspar o cabelo em determinado ponto da novela. Em entrevista à revista “Caras”, o autor disse que ficou “chateado” quando soube que a atriz não aceitaria mais a mudança.
“Quando ela aceitou o papel, tinha combinado que cortaria o cabelo. Ela foi fazer o papel e a história [do corte] foi chegando. Ela não avisou com tanta antecedência que não ia cortar. Se tivesse, eu teria sabido orientar a história para outro lugar. Foram cinco dias e eu tinha que mudar toda a história”, disse.
Segundo Carrasco, eles poderiam ter encomendado peruca ou outros materiais para solucionar o problema. Mas o autor diz que não guarda ressentimentos com a história. “Fiquei chateado, mas isso não quer dizer que não considero a Marina uma boa atriz. E não quer dizer que não trabalharia com ela de novo, desde que as coisas fossem todas conversadas antes.”
Nicole morreu no altar durante seu casamento.
Amor à Vida: A morte de Nicole
Resposta de Marina Ruy Barbosa
A atriz usou o Twitter para responder à entrevista. “Nunca falei sobre isso e sei que o que não faltam são histórias bem distantes da verdade. Aproveitando a fala do Walcyr, ‘desisti’ pois o que tinha sido combinado e dito pra mim sobre a história, sobre a personagem, não foi feito.”
“Uma pena que na época não pude falar diretamente com o autor. Uma pena não ter tido a chance de conversar e entender o que se passava na cabeça do Walcyr. Como atriz, não queria só o sensacionalismo. E como menina/mulher aos 17 anos, só valeria a pena se fosse para tratar da doença com muito respeito e atenção e fazer uma ação social sobre câncer linfático”, disse.
Segundo Ruy Barbosa, a relação entre autor e atores e atrizes mudou durante os anos. “Hoje ninguém é mais inacessível e essas hierarquias são tratadas de uma forma bem mais saudável nos ambientes de trabalho.”