Mariene de Castro festeja ‘Amor nordestino’ na cadência romântica de Roque Ferreira


Cantora lança o single ‘Caxixi’ com capa que expõe arte criada por Silvia Naif. Mariene de Castro
Renato Rebouças / Facebook Mariene de Castro
♪ Em 2018, quando apresentou o show Meu Cumpadre Ferreira – Canções de Roque Ferreira, a cantora baiana Mariene de Castro apresentou música então inédita do compositor conterrâneo que celebrou nesse show, com a autoridade de quem conheceu Roque Ferreira em 1997. E de ter se tornado uma das intérpretes referenciais da obra do compositor desde que lançou o primeiro álbum, Abre caminho (2004), disco povoado por composições de Roque.
A novidade daquele tributo de 2018 era o xote Caxixi. Rebatizado por Mariene de Bonitinha, por causa do apego da cantora ao verso inicial “Você é tão bonitinha”, o xote Caxixi ganha registro fonográfico na voz calorosa da artista dois anos depois do show com músicas de Roque.
Com capa que expõe arte inédita de Silvia Naif, criada para o disco a convite de Mariene, o single Caxixi (Bonitinha) chega ao mercado fonográfico nesta quarta-feira, 24 de junho, dia de São João. A arte da capa do disco alude ao fato de Caxixi ter sido cantada pelo marido da artista, Rafael, no dia do casamento com a cantora, em outubro de 2018.
Capa do single ‘Caxixi (Bonitinha)’, de Mariene de Castro
Arte de Silvia Naif
“Caxixi é um hino ao amor. Um amor nordestino, com cheiro de mato e de barro”, caracteriza Mariene de Castro.
Na discografia da cantora, o single Caxixi sucede Índia (2019), single em que a intérprete reviveu a guarânia paraguaia Índia (José Asunción Flores e Manuel Ortiz Guerrero, 1928, em versão em português de José Fortuna, 1952), sucesso no Brasil nas vozes da dupla Cascatinha & Inhana e da cantora Gal Costa.