Maracanã ou Luzhniki? R7 relembra comparação quase ofensiva na Copa

Rússia venceu Arábia Saudita por 5 a 0 na abertura da Copa do Mundo 2018

Rússia venceu Arábia Saudita por 5 a 0 na abertura da Copa do Mundo 2018
Ryan Pierse/Getty Images – 14.6.2018

Na última Copa do Mundo estive perto de ficar nacionalmente ofendido com uma resposta do então capitão da seleção russa. Bem impressionado com o Maracanã que estava, fazia questão de ir todos os dias cedo a uma reunião questionar os representantes da Fifa e também sentir o cheiro da história do para sempre Maior do Mundo.

Não raro fui transportado para o tempo imaginando em que trave aconteceu o gol de Ghiggia que decretou o Maracanazzo de 1950, como os jogadores secavam a quadra montada para o Grande Desafio de Vôlei contra a União Soviética em 1983, como teria sido ver o Beatle Paul McCartney em 1995, como o Romário pensou naquele drible de corpo no goleiro uruguaio em 1994 e até como foi a Chegada do Papai Noel em 1987.

Para o meu espanto – e certamente também de Lionel Messi e Andres Iniesta, que já haviam tecidos elogios ao Estádio Jornalista Mário Filho – o capitão da seleção russa Vasiliy Berezutskiy me diz que o estádio era “normal”. Parecia o Luzhniki. “Quando chegamos aqui, notei o fato de que entraríamos em um estádio cheio de história. Mas não senti nada de diferente”, respondeu o jogador à pergunta que eu havia feito.

Olha, Seu Berezutskiy, poderia até ser bobalhão aqui e dizer que “também não senti nada quando entrei no Luzhniki”. Estaria mentindo. O seu estádio é maravilhoso. Também repleto de história. Pena que o senhor não foi convocado para essa Copa. Já deu para rever o ursinho Misha chorando na arquibancada para os Jogos Olímpicos de Moscou 1980. Se bem que também teve um show do Michael Jackson aqui em 1993, logo depois da queda da União Soviética.

A Rússia goleou a Arábia Saudita por 5 a 0 diante de 78.011 confortavalmente sentadas em cadeiras nas cores soviéticas. Gazinsky e Cheryeshev fizeram os gols no primeiro tempo. Dzyuba, Cheryshev e Golovin – esses dois últimos em verdadeiros golaços – marcaram na etapa final e deu os primeiros pontos ao guerreiro time russo no Grupo A. O próximo compromisso dos donos da casa é contra o Egito, na terça-feira (19). A Arábia Saudita pega o Uruguai no dia seguinte.

Parabéns ao russos pela vitória e, principalmente, por conservarem a memória apesar do tal do padrão-Fifa.

 

 

 

Rússia e Arábia Saudita abrem a Copa do Mundo

 

Powered by WPeMatico