Mais de 100 toneladas de peixe são ofertadas com desconto na Semana Santa


Média do quilo do produto varia de R$ 6 a R$ 15. Projetos de venda a preços mais baratos iniciaram nesta terça-feira (27) em Macapá e mais cinco municípios. ‘Peixe Popular’ ocorre até sexta-feira (30) em Macapá e no interior do estado
Jéssica Alves/G1
Iniciou nesta terça-feira (27) a comercialização de mais de 100 toneladas de peixes a preço popular em pontos fixos e itinerantes de Macapá e municípios do interior. Os projetos “Peixe Popular”, do governo do Amapá, e “Peixe Vivo”, da prefeitura da capital, vendem os produtos a preços que variam de R$ 6 a R$ 15 o quilo, de diversas espécies.
O “Peixe Popular” ocorrerá até sexta-feira (30) em oito pontos de Macapá, nos bairros Congós, Zerão, Muca, Buritizal, Pacoval, Novo Horizonte, Infraero 2 e Marabaixo. Pela primeira vez, o projeto é realizado nas cidades de Porto Grande, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio, Laranjal do Jari e Vitória do Jari, informou a Agência de Pesca do Amapá (Pescap).
Mais de 40 espécies de peixes estão sendo comercializadas
Jéssica Alves/G1
Cerca de 100 toneladas foram disponibilizadas para a comercialização no projeto do governo, informou a extensionista de pesca da agência, Ingrid Ferreira. No total 40 espécies, estão disponíveis, entre elas, piranambu, traíra, apaiari, tambaqui, pirapitinga, tucunaré, filhote e dourada.
“A comunidade procura muitos peixes na época da Semana Santa e por isso estamos ofertando a preço popular, para também incentivar a venda de produtores em Macapá e nos municípios participantes”, destacou.
Emerson Amanajás e Josiele Batista compraram três quilos de tambaqui para a Semana Santa
Jéssica Alves/G1
A tradição dos cristãos de não comer carne vermelha durante na Semana Santa, principalmente na Sexta-feira da Paixão (30), faz o consumo de peixe aumentar nessa época, como lembrou o casal Emerson Amanajás, de 35 anos, e Josiele Barbosa, de 36 anos. Juntos, eles compraram três quilos de tambaqui.
“Está muito bom de preço e pudemos garantir o peixe para toda a Semana Santa, que seguindo o costume da igreja, não comemos carne vermelha, especialmente na Sexta-feira da Paixão”, enfatizou a dona de casa.
‘Peixe Vivo’ comercializa 5 toneladas de peixes em Macapá
Jéssica Alves/G1
Na Praça Chico Noé, no bairro Laguinho, Zona Central de Macapá, foi o primeiro dia do “Peixe Vivo”, projeto da prefeitura. No local, os animais são comercializados ainda vivos.
Neste ano, foram disponibilizadas para venda 5 toneladas de peixe das espécies tambaqui, pirapitinga e tambatinga, segundo a diretora de abastecimento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec), Keila Rola. Além disso, a produção da agricultura local também é colocada à venda.
“Também estamos fazendo a Feira Verde para valorizar a produção de nossos agricultores nos distritos. Além do peixe, o consumidor poderá levar verduras e temperos para completar”, disse.
A programação municipal continua na quarta-feira (28) no residencial São José, na Zona Sul, e na quinta-feira (29) nos bairros Cabralzinho e Congós.
A técnica de radiologia Edilcilene Cavalcante, de 54 anos e a professora Angela Nunes, de 62 anos, aprovaram a iniciativa e dizem ser difícil encontrar peixe com preço barato na chegada da Semana Santa.
“Geralmente os preços sobem muito e esses projetos são bons para poder ter peixe bom e com preço popular em nossas mesas”, finalizou Edilcilene.
Feira Verde também foi realizada com a venda de produtos de distritos de Macapá
Jéssica Alves/G1
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Powered by WPeMatico