Maior produtora de porcos da China entra no vermelho após surto de peste suína

Por outro lado, líder em frangos anunciou lucro 36 vezes maior, demostrando a mudança drástica no mercado. A maior produtora de porcos e aves da China, Wen’s Foodstuff, afirmou nesta quarta-feira (24) que registrou um prejuízo de 460,5 milhões de iuanes (US$ 68,6 milhões) no 1º trimestre deste ano. Os ganhos da empresa foram prejudicados por preços baixos, enquanto os gastos aumentaram para a proteção de suas criações, ameaçadas pelo surto da peste suína no país.
China deve matar até 200 milhões de porcos
A empresa, que produziu 22 milhões de porcos em 2018, divulgou um lucro de 1,4 bilhão de iuanes em igual período do ano passado.
Também nesta quarta-feira, a Shandong Yisheng, grande criadora asiática de frangos de corte, apontou que seu lucro no primeiro trimestre cresceu 36 vezes a cifra de um ano antes, a 381,9 milhões de iuanes, diante de aumento dos preços de aves matrizes.
Os valores divergentes ressaltam a dramática alteração que ocorre no setor agrícola da China, ameaçado pelo pior surto de uma doença suína que já atingiu o país.
À medida que a peste suína africana avançou, no segundo semestre do ano passado, agricultores se apressaram para abater porcos, enquanto outros foram impedidos de mover produção para o mercado, pressionando os preços na maioria das áreas até março deste ano.
A demanda por aves, entretanto, cresceu, em resposta às preocupações a respeito dos impactos da doença. A peste suína africana é fatal para porcos, mas inofensiva para humanos.
Isso mudou, inclusive a dinâmica do mercado brasileiro, com a China se tornando a principal compradora do frango neste ano, superando a Arábia Saudita.