Maia critica Weintraub e diz que Salles perdeu condições de ser interlocutor


Presidente da Câmara participou nesta quarta-feira (29) de evento internacional em São Paulo que reuniu investidores e economistas. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Marcelo Camargo/Agência Brasil
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (29) que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, perdeu “as condições de ser o interlocutor” do governo na área. Maia criticou ainda o ministro da Educação, Abraham Weintraub.
A declaração foi dada em evento organizado pelo banco Credit Suisse, que reuniu economistas, investidores e representantes do poder público para discutir uma agenda de investimentos no Brasil.
Maia disse que 2020 corre o risco de não ser um ano “tão bom se a gente não resolver a questão do meio ambiente” e “não dar uma sinalização um pouco mais dura”. “Acho que o governo começou a entender isso e tomou decisão com aquele comitê comandado pelo vice-presidente [Hamilton] Mourão. Acho que é um passo, mas outros passos a gente precisa dar.”
Foi então que citou Salles: “Eu não sei como é que o governo vai fazer como seu ministro do Meio Ambiente. Eu acho que, de alguma forma, ele [Salles] perdeu as condições de ser o interlocutor. Acho que ele radicalizou demais, não sei se combinado com o presidente ou não.”
Em relação a Weintraub, Maia disse:
“A mesma coisa do Ministério da Educação. Como que faz para o investidor olhar que o Brasil tem um ministro da Educação desse? Nosso país não tem futuro, né? Não tem futuro. Parece um passado ruim, porque conseguiram fazer de um cara desse o ministro da Educação”.