Luiz Tatit lança o álbum ‘Vai por mim’ com as vozes de Ná Ozzetti, Zélia Duncan e Lenna Bahule


Programado para 1º de julho, o disco autoral do artista paulistano apresenta dez músicas inéditas e é promovido com ‘Anja’, single de letra e métrica alusivas ao samba ‘Garota de Ipanema’. Capa do álbum ‘Vai por mim’, de Luiz Tatit
Arte de Gal Oppido
♪ Luiz Tatit lança álbum solo, Vai por mim, em 1º de julho, com capa assinada por Gal Oppido. Com dez composições autorais gravadas com produção musical dividida entre Danilo Penteado e Jonas Tatit, filho de Luiz, o disco Vai por mim chega ao mercado fonográfico digital – e também em edição em CD – via Circus Produções.
Menos de um ano após apresentar álbum dividido com Dante Ozzetti, Abre a cortina (2021), o cantor, compositor e instrumentista paulistano – mestre de linguística cuja obra musical é associada ao universo particular da cidade de São Paulo (SP) – volta ao disco na companhia das cantoras Ná Ozzetti e Zélia Duncan.
A voz de Ná é ouvida na faixa Aplausos (parceria de Tati com Zecarlos Ribeiro) e no canto da canção-título Vai por mim. Cantora que já transitou pelo universo de Tatit no espetáculo Totatiando (2011), Zélia Duncan interpreta Esperando o quê? – canção que, no conceito de Tatit, “retoma a utopia do crescimento moral e afetivo em oposição às distopias de hoje”.
Gravado com arranjos vocais da cantora moçambicana Lenna Bahule, o álbum Vai por mim apresenta músicas compostas por Tatit em parceria com Emerson Leal (Tipo nós) e Ricardo Breim (Embrião) entre criações da lavra solitária do artista, casos de Vem comigo, Poder cantar, Bônus que virão – “canção que traz uma reflexão sobre a passagem do tempo”, nas palavras do compositor – e Tudo é quase nada, música caracterizada por Tatit como “quase rock”.
Contudo, a música escolhida para ser o primeiro single do álbum Vai por mim é o samba Anja. Nos aplicativos de música a partir de 24 de junho, Anja tem letra, métrica e rimas que aludem ao samba Garota de Ipanema (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, 1962) – lançado há 60 anos – em versos como “Olha que coisa bem-vinda / No meio da praça / Só dá essa menina / E o que quer que ela faça / É sempre um avanço / Pra reanimar…”.
Só que, no caso, Anja é a garota de São Paulo. “A garota vai à praça, pois em Sampa não tem praia”, graceja Tatit.
O álbum Vai por mim foi gravado por Luiz Tatit com os toques dos músicos Danilo Penteado (teclados, contrabaixo e sanfona), Jonas Tatit (guitarra), Sérgio Reze (bateria), além dos vocais de Lenna Bahule e do próprio Luiz Tatit na voz e no violão.
Luiz Tatit lança disco produzido por Danilo Penteado e Jonas Tatit
Gal Oppido / Divulgação