Luiz Gabriel Lopes faz ‘Costura’ com Vitor Ramil no EP autoral ‘Sóis’


Artista mineiro lança ‘Vênus’, primeiro single do disco programado para março com cinco músicas inéditas. ♪ Em março, quando Luiz Gabriel Lopes lançar o EP Sóis, o artista mineiro já estará de volta a Portugal, país onde tem ficado regularmente desde 2019 e onde permaneceu em isolamento social ao longo de 2020.
Na última vinda ao Brasil, o cantor, compositor e músico gravou no estúdio Ilha do Corvo, na cidade de Belo Horizonte (MG), as cinco músicas inéditas que compõem o repertório autoral do EP Sóis.
Uma dessas cinco músicas, Vênus, será apresentada na sexta-feira, 15 de janeiro, em single que dá a primeira amostra do EP gravado com produção musical dividida entre Leonardo Marques e o próprio Luiz Gabriel Lopes, ex-integrante da banda mineira Graveola e o Lixo Polifônico e desde 2018 no grupo (também mineiro) Rosa Neon.
Em Vênus, Luiz Gabriel Lopes toca piano em gravação de dois minutos, também formatada com o toque da bateria de Gabriel Bruce e com synth bass e programações feitas por Baka.
O EP Sóis sucede outro EP, Presente (2020), na discografia do artista e chega ao mercado fonográfico através dos selos Pequeno Imprevisto (de São Paulo) e DaLata Music Label (da Inglaterra).
Em Sóis, Luiz Gabriel Lopes faz conexões com o artista gaúcho Vitor Ramil – convidado da gravação da música Costura – e com Lola Membrillo. A cantora da banda argentina Perotá Chingó figura na faixa Criança boa.
Sonhar feito planta e Prólogo são as outras músicas inéditas do EP Sóis, todas assinadas solitariamente por Luiz Gabriel Lopes, sem parceiros.