Luiz Caldas lança álbum instrumental com músicos como Leo Gandelman e André Abujamra


‘Mínima’ é o 105º título de série de inéditos discos autorais lançados mensalmente pelo artista. ♪ Sem abrir a boca para cantar, Luiz Caldas mostra as habilidades como compositor e sobretudo como músico – alternando-se nos toques da guitarra e do violão – no álbum instrumental Mínima. Lançado neste domingo, 1º de novembro, o álbum Mínima é o 105ª título de projeto fonográfico do artista baiano.
Desde 2013, Caldas vem lançando um álbum temático por mês com repertório inteiramente autoral formado por músicas inéditas, compostas solitariamente por esse artista que fez história em 1985 ao ser um dos primeiros difusores do som afro-pop-baiano rotulado como axé music.
O álbum Mínima apresenta dez temas instrumentais. Somente um, Primeira onda, é assinado por Caldas com parceiro – no caso, com o músico Gigi Cerqueira, que toca baixo e teclados na faixa.
Capa do álbum ‘Mínima’, de Luiz Caldas
Divulgação
Os outros nove temas do disco – Abalo sísmico, Alvos e flechas, Casa de pedra, Dia bom, Forte azul, Inquietação e quietação, Mister Brown (tributo ao amigo e conterrâneo Carlinhos Brown), Reencontro e Taça cheia – são da lavra solitária de Caldas, mas foram gravados para o álbum Mínima com a little help de muitos músicos e amigos do artista.
O sopro do saxofone de Leo Gandelman é ouvido em Reencontro, por exemplo. Yacoce Simões toca teclados em Taça cheia. Kainã do Jêje, Márcio Brasil e Cítnes Dias tocam percussão em Mister Brown e em Primeira onda. Já André Abujamra toca vários instrumentos em Inquietação e quietação.