Lucro do BNDES cresce 436% e atinge R$ 11 bilhões no 1º trimestre

Resultado foi impulsionado pela venda de ações de empresas como Petrobras e Vale, além da alienação de 50% da participação do BNDESpar na Fibria. O BNDES registrou lucro líquido de R$ 11,1 bilhões no 1º trimestre, um crescimento de 436,7% na comparação com o mesmo período de 2018 (R$ 2,063 bilhões), segundo balanço divulgado nesta terça-feira (14).
Segundo o banco estatal, o desempenho positivo foi influenciado pelo crescimento de 725,5% do resultado com participações societárias em relação ao mesmo período de 2018, que totalizou R$ 12,474 bilhões no 1° trimestre.
O lucro do banco foi impulsionado principalmente pela venda de ações de empresas como Petrobras, Vale e Rede, além da alienação de 50% da participação do BNDESpar na Fibria.
O BNDES encerrou o mês de março com participação societária em 107 empresas. O valor da carteira de participações em coligadas e não coligadas e em fundos de investimento de renda variável atingiu R$ 108,3 bilhões em março, um crescimento de R$ 11,9 bilhões (12,3%) em relação a dezembro de 2018.
Desembolsos do BNDES crescem 30% no primeiro trimestre
O patrimônio líquido do BNDES totalizou R$ 95,09 bilhões em março, alta de 19,35% na comparação com dezembro.
Em seu balanço, o banco destacou a melhora do desempenho no produto de intermediação financeira, e a “reversão da despesa com provisão para risco de crédito” .
O índice de inadimplência (90 dias) ficou em 2,61% no 1º trimestre, patamar inferior aos 2,97% registrados pelo Sistema Financeiro Nacional.