Leila Pinheiro faz ‘Navio negreiro’ emergir em disco com letras inéditas de Aldir Blanc


♪ Principal difusora do cancioneiro de Guinga com Aldir Blanc (1946 – 2020), em conexão iniciada há 30 anos com a gravação da música Esconjuro no álbum Outras caras (1991), Leila Pinheiro é presença indispensável no álbum que expande a musicografia de Aldir Blanc com 13 letras inéditas do compositor carioca.
No disco, com arranjo de Cristovão Bastos, a cantora faz emergir Navio negreiro, parceria inédita de Guinga e Aldir.
A música foi encontrada por Leila em fita cassete em que havia registros de músicas dos dois compositores que seriam gravadas pela artista em Catavento e girassol (1996), álbum fundamental, inteiramente dedicado à parceria de Guinga e Aldir Blanc.
“Não diria que Navio negreiro é uma sobra do Catavento e girassol porque ela jamais foi cogitada por mim para entrar no disco, mas creio que a música foi feita ali, pela mesma época. Estou feliz por essa música estar sendo resgatada agora”, contextualiza e celebra Leila Pinheiro.
Além de Leila Pinheiro, o álbum Aldir Blanc inédito traz no elenco nomes como Chico Buarque e Maria Bethânia, convidados a gravar as músicas Voo cego (Leandro Braga e Aldir Blanc) e Palácio de lágrimas (Moacyr Luz e Aldir Blanc), respectivamente.