Latam e Gol vão entrar na disputa por ativos da Avianca Brasil


Companhias farão oferta por ao menos uma UPI da empresa e concederão empréstimos; leilão é previsto no plano de recuperação da aérea. A Latam Airlines Brasil e a Gol anunciaram nesta quarta-feira (3) que concordaram em fazer uma oferta, cada uma, por pelo menos uma Unidade Produtiva Isolada (UPI) da Avianca Brasil, que está em processo de recuperação judicial.
A UPI, prevista no plano de recuperação da Avianca Brasil, é uma espécie de empresa que seria criada a partir do desmembramento da companhia em duas partes e vendida em leilão.
Avião da companhia aérea Avianca pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo – Cumbica (GRU), em Guarulhos
Celso Tavares/G1
Tanto a Latam Brasil quanto a Gol concordaram em fazer uma oferta no valor mínimo de US$ 70 milhões pela UPI e seus respectivos ativos.
A Avianca, quarta maior companhia aérea do país, está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. A companhia acumula anos de crescentes prejuízos e atrasos em pagamentos de arrendamentos de aeronaves.
Empréstimos
Além da oferta pela UPI, as duas companhias se comprometeram a conceder empréstimos à Avianca Brasil, em acordos firmados com um de seus maiores credores, a Elliott Associates LP, Elliott International LP e Manchester Securities Corporation (conjuntamente “Elliott”).
A Latam afirmou que vai conceder empréstimos de no mínimo US$ 13 milhões para financiar, em parte, o capital de giro e apoiar a continuidade das operações. A Gol disse que fará um adiantamento para a Elliott de US$ 35 milhões em quatro parcelas mensais.
Além disso, a Gol informou que pagará uma parcela de US$ 5,0 milhões e outra de US$ 3,0 milhões, nos dias 9 e 16 de abril, respectivamente, em financiamentos pós-concursais, e adquirirá da Elliott US$ 5,0 milhões.
Em março, a Azul já fez uma proposta para comprar parte das operações da Avianca Brasil por US$ 105 milhões – o equivalente a R$ 400 milhões.