Lady Gaga vai cantar hino dos EUA na posse de Joe Biden


Cerimônia terá também uma apresentação da cantora americana de origem porto-riquenha, Jennifer Lopez. Joe Biden abraça Lady Gaga no comício do dia 2 de novembro, em Pittsburgh
Andrew Harnik/AP
A cantora Lady Gaga vai cantar o hino dos Estados Unidos durante a cerimônia de posse de Joe Biden, em 20 de janeiro, informou nesta quinta-feira (14) a equipe de transição do governo.
Gaga manifestou seu apoio a Biden a longo de toda a campanha. Durante um evento antes das eleições, ela afirmou: “E para todas as mulheres, e todos os homens com filhas, irmãs e mães, todos, não importa como você se identifica, agora é sua chance de votar contra Donald Trump, um homem que acredita que a fama dele lhe dá o direito de agarrar uma das filhas de vocês, ou irmãs, ou mães, ou esposas, por qualquer parte do corpo delas. Votem em Joe, ele é uma boa pessoa. Obrigada”.
A cerimônia terá também uma apresentação da cantora americana de origem porto-riquenha, Jennifer Lopez.
O especial de 90 minutos, que levará o nome de “Celebrando a América”, contará com apresentação de Tom Hanks e participação de celebridades como Jon Bon Jovi, Demi Lovato, Justin Timberlake e Ant Clemons, de acordo com um comunicado do comitê de posse de Biden.
Segundo a revista Variety, outros nomes devem ser confirmados em breve.
Os democratas Biden e Kamala Harris, que tomarão posse como presidente e vice-presidente horas antes, no mesmo dia do evento, também farão declarações.
O comitê de Biden reduziu os eventos usuais de posse devido à pandemia de Covid-19, cancelando o desfile tradicional e os bailes normalmente realizados em Washington.
O especial de televisão “mostrará a resiliência, o heroísmo e o compromisso unificado do povo americano em se unir como uma nação para conciliar e reconstruir”, disse o comitê de posse.
O programa será exibido nas redes de TV CBS, ABC, CNN, NBC e MSNBC, e transmitido no YouTube, Facebook, Twitter e outras plataformas online.
Lady Gaga faz discurso pró-Biden em drive-in de eleição na Pensilvânia