‘Lá em cima, é o espaço que manda’, diz diretor russo do 1º filme produzido em órbita


Klim Shipenko afirma que roteiro foi alterado por ‘circunstâncias’ que equipe descobriu no espaço. Quase 30 horas de material bruto serão reduzidas a meia hora de filme. Equipe de cinema da Rússia volta à Terra após 12 dias no espaço
Corpos flutuantes, espaços apertados, “gírias” de cosmonautas: a equipe russa que filmou o primeiro filme de ficção no espaço teve de se adaptar às realidades descobertas “lá em cima” – contou seu diretor nesta terça-feira (19).
Klim Shipenko e a atriz também russa Yulia Peresild voltaram à Terra no domingo (17), depois de 12 dias a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), antecipando um projeto semelhante do americano Tom Cruise.
“As circunstâncias que descobrimos em órbita nos forçaram a mudar o roteiro”, disse Shipenko durante a primeira coletiva de imprensa da equipe desde seu retorno.
Equipe de filmagem russa retorna à Terra na cápsula Soyuz e filma cenas pós-pouso
“Quando você está na Terra, você imagina uma cena entre dois personagens e um de frente para o outro. Mas, lá em cima, um deles fica de pé na vertical, e o outro de cabeça para baixo, enquanto a câmera flutua em sua própria direção”, explica.
E, sem contar o pequeno set de filmagem, “foi um verdadeiro desafio”, acrescentou Shipenko, falando de um centro de treinamento de cosmonautas perto de Moscou, onde a tripulação está se reajustando à vida na Terra.
A atriz Yulia Peresild durante as gravações na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês)
EyePress News/EyePress via AFP
O roteiro do filme também evoluiu, graças aos conselhos dados pelos cosmonautas russos da ISS, que também participaram como figurantes, e adaptaram os diálogos “para serem mais naturais”, segundo o diretor.
“Lá em cima eu entendi que, se eu tivesse filmado na Terra, teria sido um filme diferente. Em órbita, o espaço é que manda”, ressaltou o cineasta.
“Os filmes espaciais têm que ser filmados no espaço”, concluiu.
Provisoriamente intitulado “O Desafio”, o filme russo conta a história de uma cirurgiã que embarca na ISS para salvar a vida de um cosmonauta. A data de lançamento será anunciada no início de 2022.
Veja também:
Empresa de turismo espacial Virgin Galactic adia início de suas viagens comerciais
E o “Capitão Kirk” se tornou a pessoa mais velha a ir ao espaço, aos 90 anos
A equipe filmou por quase 30 horas, que serão reduzidas para meia hora.
Klim Shipenko, diretor russo que filmou primeiro filme no espaço, fala sobre experiência em coletiva nesta terça-feira (19)
Andrey Shelepin/Gagarin Cosmonaut Training Center/AFP
Peresild e Shipenko disseram também que ficaram impressionados com a atmosfera calorosa a bordo da ISS, onde astronautas ocidentais, russos e japoneses estão trabalhando atualmente.
Em órbita, “não há países, é uma grande família internacional”, resumiu a atriz.
Yulia Peresild, a atriz que interpreta o papel principal no filme e que foi escolhida entre 3.000 candidatas, foi retirada do aparelho entre aplausos
Handout/Russian Space Agency Roscomos/AFP