Kris Wu, ex-membro da banda EXO, perde contratos com marcas chinesas após ser acusado de estupro


Ex-integrante da boyband EXO recebeu acusações de uma garota de 19 anos. Ela afirmou que Wu a estuprou quando ela tinha 17. Kris Wu, ex-membro da banda EXO, perde contratos com marcas chinesas após ser acusado de estupro
Reprodução/Instagram
Kris Wu, ex-membro da banda EXO, perdeu contratos com marcas chinesas após ser acusado de estupro.
Wu ganhou fama como integrante da boyband. O artista deixou o grupo em 2014 e passou a investir em sua carreira solo, além de trabalhar como ator e modelo.
Em uma entrevista a um site de notícias chines, Du Meizhu, atualmente com 19 anos, acusou o cantor de tê-la estuprado dois anos antes, quando ela tinha 17.
Ela ainda afirmou que o artista de 30 anos praticou sexo com ao menos outras sete garotas com menos de 18 anos, seduzindo-as com álcool e promessas de fama.
Meizhu contou que, entre o grupo, duas ainda são menores de idade e não querem ter suas vidas destruídas, mas desejam que o cantor seja punido.
O artista chinês, que também tem cidadania canadense, negou as acusações em uma publicação nas redes sociais.
“Eu apenas encontrei a senhorita Du uma vez, em uma reunião de amigos. Eu nunca a fiz beber álcool. E nunca ‘coagi mulheres a fazerem sexo’ ou me envolvi em ‘estupro’.” No texto, ele negou ter se envolvido com garotas menores de idade.
O estúdio do artista informou que tomará atitudes legais contra a acusadora.
Após as acusações, a marca de produtos para cuidados com a pele Kans, a plataforma de streaming Yunting e a empresa de detergentes Libai informaram que iriam encerrar suas parcerias com Wu.
VÍDEOS: Saiba tudo sobre entretenimento com o Semana Pop