Karol Conká no ‘BBB21’: veja o que a cantora falou sobre seus 30 dias no reality


Em entrevista ao ‘Domingão do Faustão’ e ao ‘Fantástico’, cantora assumiu erros, se disse envergonhada, mas garantiu que não é vilã. ‘Não cometi um erro tão grande a ponto de as pessoas acabarem com minha trajetória.’ Karol Conká
Fantástico
Karol Conká foi eliminada do “BBB21” na terça-feira (23) e, após cumprir alguns compromissos profissionais, voltou para sua casa, em São Paulo, na quinta-feira (25).
“Foi muito legal e estranho, porque fiquei 30 dias com muitas pessoas. A hora que cheguei na minha casa, senti aquela paz, senti um abraço mesmo, mas na hora de deitar, foi muito estranho, porque deitei no meu quarto e falei: ‘que silêncio, não tem ninguém’.”
O relato foi dado pela cantora durante entrevista ao programa “Fantástico”, na qual ela falou também sobre a rejeição recorde que a tirou do reality. Karol foi eliminada do jogo após receber 99,17% dos votos.
‘BBB21’ quebra recordes do programa em menos de um mês; veja números das 21 edições
Karol Conká teve altas e baixas em cifras nas redes e streaming durante o BBB
Durante sua participação no jogo, a cantora foi massivamente criticada por atitudes e comentários em relação a outros participantes da casa, como Lucas Penteado, Juliette Freire, Arcrebiano e Carla Díaz.
Após a saída, Karol se desculpou de seus erros no programa “Mais Você”. E, neste final de semana, repetiu o pedido de desculpas durante participações no “Domingão do Faustão” e no “Fantástico”.
Nas duas atrações, a cantora:
Disse que “errou feio” e que ficou “mergulhada na soberba”
Analisou suas atitudes como “deprimente”
Afirmou que assistiu suas imagens no programa e as classificou como “perturbadoras”
Explicou o motivo de lidar mal com rejeições (“Vem da infância. Eu era muito rejeitada. Não pela minha família, mas em colégio. Meu sonho era ser branca pra não sofrer”)
Afirmou que tem transtorno obsessivo compulsivo com arrumação
E citou que enxerga tudo como oportunidade de evoluir
A cantora afirma ainda que não se sente a vilã do jogo.
“Não me sinto. Sinto que sou uma pessoa que cometeu erros, que teve um deslize e ficou achando que aguentaria. A única coisa que tenho pra dizer é pedir perdão mesmo pra todo o Brasil. Não tive controle ali na hora e realmente não sou aquela pessoa aqui fora.”
“Se eu fosse essa vilã, não teria chegado aonde cheguei, com tantas conquistas e tantas pessoas ao meu redor. Teriam surgido mais histórias macabras sobre mim”, citou a cantora.
“Eu vejo que errei, reconheço, mas não posso me permitir me reduzir a 30 dias dentro de uma casa isolada, onde meu transtorno obsessivo compulsivo por arrumação acabou aflorando lá e eu tentado esconder isso de alguma forma acabei me entregando a um lado mais amargo e foi isso que vocês acabaram vendo. Eu tô muito arrependida, sinto remorso sim”, lamentou.
Assista entrevista completa de Karol Conká no “Domingão do Faustão”
Em entrevista ao Fantástico, Karol Conká diz: ‘pedia ao Papai Noel para ser branca’
A cantora também afirmou não se considerar “cancelada”.
“Acho que as pessoas simplesmente ficaram com muita raiva de mim, foi um ódio coletivo, eu entendo, mas estão julgando uma Karol de dentro do jogo. Aqui fora é outra coisa. Não posso deixar minha espontaneidade, meu alto astral de lado por causa de um erro que cometi durante 30 dias na casa.”
“O deboche sempre fez parte de minha personalidade, sempre fui brincalhona, tirei onda com meu próprio fracasso. E de tombadeira eu fui pra tombada.”
“Tenho essa noção, tenho força suficiente pra reconhecer isso assim como tenho força também pra recomeçar, a entender e melhorar esse meu lado.”
Carreira
A cantora também foi enfática ao afirmar que não desistirá da carreira. “Nunca pensei… de uma carreira acabar por causa disso, não. Quantas pessoas passaram por essa onda de cancelamento e as carreiras não foram canceladas.”
Em seu período na casa, Karol teve duas participações em festivais canceladas. Mas afirma que “tem muita fake news rolando” sobre perdas na carreira, embora não cite quais são elas.
Karol também afirmou ao Faustão que, apesar dos problemas que teve ao longo do programa com os participantes, pegou carinho por alguns jogadores e afirmou que eles têm lugar garantido em seus shows.
“No meu show estão garantidos, mas precisa ver se eles vão querer me ver. Talvez embarquem nessa onda do ódio coletivo e me excluam. Mas não tem problema, tenho pessoas que estão me acolhendo e estão entendendo meu caso.”
Choro
Nas duas entrevistas, Karol também falou sobre sua fama de durona e de que não chora.
“Sempre [fui assim], toda vida. Fui ficar assim com 13, 14 anos, quando meu pai faleceu. E estou achando péssimo estar chorando agora”, afirmou a cantora, emocionada, ao “Fantástico”.
“Eu tenho que estar sempre forte. Acho que porque vi minha mãe fazendo muito tempo isso ou porque a fraqueza está ligada a vulnerabilidade, mas não consigo me sentir forte vendo o que fiz na casa”, diz.
“Achei péssimo também assistindo daqui. Lá dentro da casa eu já estava tendo essa noção, de que minhas atitudes não estavam sendo legais, eu realmente não consegui me controlar. O que eu conseguia controlar lá dentro eram minhas lágrimas de vez em quando. Às vezes eu chorava escondido, eu me sentia mal, amarga, e nada justifica.”
Apesar de não chorar em frente às câmeras, Karol conta que tem chorado em casa desde que deixou o reality.
“Eu tô chorando em casa. Hoje tive crise de choro pela manhã. Mas vou chegar aqui e vou manter essa imagem aqui. Porque é isso que quero que as pessoas entendam e aprendam. A gente erra, mas a gente não precisa definhar.”
“Não cometi um erro tão grande a ponto de as pessoas acabarem com minha trajetória.”
“Quem nunca passou dos limites e pediu perdão no dia seguinte. Estou nesse processo de me perdoar, já que as outras pessoas perdoaram, demonstraram perdão por mim e graças a isso consegui me perdoar. Se não fosse isso, acho que estaria realmente definhando.”
VÍDEOS: Saiba tudo sobre “BBB” e outros temas do entretenimento com o Semana Pop