Kanye West se revolta com gravadora, promete greve de música e faz xixi em troféu do Grammy


Cantor diz que indústria da música pratica ‘escravidão moderna’. Kanye West chora ao falar sobre aborto durante comício nos EUA
Lauren Petracca Ipetracca/The Post e Courier via AP
Kanye West se revoltou mais uma vez neste ano, dessa vez com a indústria musical. Desde segunda-feira (14), o cantor usa o Twitter para expressar descontentamento com os contratos entre artistas e gravadoras. Principalmente com a Universal Music, com a qual ele tem dez contratos.
West disse que a indústria pratica “escravidão moderna” e que não lançará novas músicas até se livrar dos contratos. “Não vou ver meu povo ser escravizado. Estou colocando minha vida em risco pelo meu povo. A indústria da música e a NBA são navios negreiros modernos. Sou o novo Moisés.”
Além disso, ele publicou em vídeo em que aparece fazendo xixi em um troféu do Gammy e escreveu: “Acreditem em mim, não vou parar”.
Initial plugin text
West divulgou fotos de seus contratos, que considera abusivos. “90% dos contratos de gravação no planeta ainda estão em royalties. Um contrato de gravação padrão é uma armadilha para nunca recuperá-lo. Há todos esses custos escondidos, como as ‘taxas de distribuição’, que muitas gravadoras colocam em seus contratos para ganhar ainda mais dinheiro”, escreveu.
Aborto e internação
Em julho, o cantor já havia feito uma série de declarações revoltadas nas redes sociais contra a esposa, Kim Kardashian, e a sogra, Kris Jenner.
Segundo West, a esposa estava tentando interná-lo depois que ele chorou em um comício ao citar que pediu aborto da filha. “Eu quase matei minha filha! Eu quase matei minha filha”, disse Kanye em discurso político.
“Kim estava tentando viajar para Wyoming com um médico para me internar como no filme ‘Corra!’, porque eu chorei por salvar a vida das minhas filhas”, escreveu Kanye no Twitter.
Kim e Kanye são pais de North, de 7 anos, Saint, 4 anos e meio, Chicago, 2 anos e meio, e Psalm, de um ano.
“Todo mundo sabe que ‘Corra!’ é sobre mim”, escreveu ele em outra publicação. O cantor também afirmou que, naquele momento, Kim e a sogra, Kris Jenner, estavam tentando ligar para ele e comentou: “Se eu ficar preso, como Mandela, vocês saberão o porquê”.