Juçara Marçal colide com a calmaria em ‘Crash’, primeiro single do álbum ‘Delta Estácio blues’


Artista se aproxima do universo do hip hop ao dar voz aos versos coléricos do rapper Ogi com base explosiva do produtor musical Kiko Dinucci. Capa do single ‘Crash’, de Juçara Marçal
Divulgação
Resenha de single
Título: Crash
Artista: Juçara Marçal
Compositor: Ogi
Edição: QTV
Cotação: * * * *
♪ “Eu faço tudo para não entrar numa guerra / Mas, se entrar, não vou parar de guerrear / Ninguém mandou você vir me aperrear / Eu vou te madeirar”, avisa Juçara Marçal, com o canto afiado e imponente, através dos versos que compõem o refrão de Crash.
Primeiro single de Delta Estácio blues, segundo álbum solo dessa cantora de origem fluminense e carreira pavimentada na cena paulistana, Crash será disparado nos aplicativos de música na quinta-feira, 2 de setembro, como petardo explosivo.
Incursão de Juçara pelo universo do hip hop, Crash justifica a alta expectativa de ser a primeira amostra do álbum que sucede Encarnado (2014), um dos discos mais emblemáticos da música brasileira produzida no século XXI.
O verbo colérico de Crash é produto da escrita de Rodrigo Hayashi, o rapper cronista da cinzenta cidade de São Paulo (SP) conhecido artisticamente como Ogi. Produtor musical do álbum Delta Estácio blues, Kiko Dinucci sustenta a música com base pesada, incandescente, urdida com sampler e synth.
“Crash é ataque-surpresa, colisão. É grito de vingança. É usar o poder da raiva com astúcia”, conceitua Juçara Marçal, caracterizando o single que anuncia o álbum Delta Estácio blues, formatado a partir de colagens sonoras feitas com sintetizadores e samplers, instrumentos geradores de universo musical povoado por “cacofonias, destroços, lascas e restos”, de acordo com a nota sobre o disco, mixado por Renato Godoy e masterizado por Felipe Tichauer.
Além de Ogi, o repertório do álbum Delta Estácio blues inclui composições assinadas por Tulipa Ruiz, Douglas Germano, Siba, Fernando Catatau, Negro Leo, Rodrigo Campos, Clima, Maria Beraldo e Jadsa, além da própria Juçara Marçal, coautora de várias músicas.
Com força, Crash bate de frente com a calmaria dominante na cena pop brasileira, aproximando a artista do universo punk de Kiko Dinucci sem afastar Juçara Marçal da contundência que pautou o antológico álbum Encarnado.
Aperitivo condizente com o (muito) que se espera do álbum Delta Estácio blues, o single Crash repõe Juçara Marçal no front com artilharia certeira.