Ju Strassacapa e Barro dissipam energia de sucesso de Elba Ramalho em single que festeja dia do frevo


Resenha de single
Título: Energia
Artistas: Ju Strassacapa e Barro
Edição: Zelo com distribuição da Altafonte
Cotação: * *
♪ O Dia Nacional do Frevo é comemorado em 14 de setembro. Contudo, nas cidades de Recife (PE) e Olinda (PE), capitais do gênero musical, também celebra-se o frevo em 9 de fevereiro porque foi nessa data que, em 1908, a palavra frevo apareceu pela primeira vez na mídia local, aludindo ao ritmo que se tornaria dominante na folia de Pernambuco.
Neste ano de 2021, não tem Carnaval. Mas tem folia virtual e fonográfica. Atento à data, o cantor, compositor e músico pernambucano Barro – de talento evidenciado no primeiro álbum solo, Miocardio (2016) – lança nesta terça-feira, 9 de fevereiro, o single Energia, feito e assinado por Barro com a artista paulista Ju Strassacapa, vocalista da banda Francisco El Hombre.
Gravado em dezembro de 2020 com produção musical assinada pelo próprio Barro (voz, violão e pandeiro) com Guilherme Assis (baixo, guitarra, programação e synths) e Ricardo Fraga (bateria e programação), sob direção artística de PatrickTor4, o single apresenta regravação de Energia, eletrizante frevo composto pelo pernambucano Lula Queiroga e lançado há 36 anos por Elba Ramalho – em momento áureo da carreira da cantora paraibana – no álbum Do jeito que a gente gosta (1984).
É boa a intenção dos artistas de dar toques contemporâneos ao frevo de Queiroga com timbres de brega-funk e células rítmicas de reggae e reggaeton. Na introdução da gravação, o arranjo evoca fortemente a orquestração do esfuziante registro original de Energia por Elba. Mas depois segue caminho próprio com metais orquestrados por Henrique Albino, maestro conhecido no universo musical pernambucano.
Contudo, falta ao canto dos dois intérpretes, Barro e Ju Strassacapa, o pique exigido para seguir o passo elétrico do frevo. O resultado é que, pela apatia vocal dos cantores, nada vocacionados para músicas de espírito folião, inexiste no single o ingrediente principal para interpretar o frevo de Lula Queiroga: a energia propagada já no título da composição.