JBS diz que espera entregar resultados mais fortes em 2019, com maior demanda da China

Ainda assim, resultados devem refletir menor oferta de gado nos EUA, devido a inverno rigoroso. Na véspera, empresa apresentou lucro abaixo do esperado por analistas no 4º tri de 2018. Executivos da JBS esperam entregar resultados melhores em 2019, com a forte demanda por carne bovina nos Estados Unidos e na Austrália e a crescente demanda chinesa por várias proteínas.
Ainda assim, os resultados do primeiro trimestre refletirão a menor disponibilidade de gado nos EUA devido às chuvas e a um inverno rigoroso, que afetou frigoríficos de carne bovina e suína da empresa, disseram nesta sexta-feira (29).
Em teleconferência com analistas e investidores, eles afirmaram que a febre suína na China é outro fator que deve impulsionar os negócios, embora a demanda em geral já estivesse forte na região asiática devido ao fortalecimento das economias locais.
“Antes de falar sobre o aumento da demanda devido à febre suína, um aumento da renda local já havia estimulado a perspectiva de vendas de carne na região, especialmente carne bovina”, disse o presidente-executivo da JBS, Gilberto Tomazoni.
A JBS tem frigoríficos certificados para vender carne para a China em quatro estados brasileiros e agora está desenvolvendo relações diretas com distribuidores no país asiático para contornar os intermediários, afirmaram executivos.
O gigante asiático é o principal destino das exportações do frigorífico, respondendo por 24,1% do total no fim do ano passado, um aumento frente aos 20,9% registrados no fim de 2017.
A companhia disse que também pode redirecionar parte da produção de carne suína dos EUA para a China, se a demanda exigir.
Preços da Seara
A empresa tem planos de aumentar os preços em sua divisão de alimentos processados da Seara para repassar o maior custo de ração, o que levou as ações a subirem na manhã desta sexta.
Depois de vender ativos e pagar bilhões de dólares em dívidas, a JBS disse estar bem posicionada para crescer organicamente, citando a possibilidade de reabrir os frigoríficos ociosos.
A empresa também espera concluir uma investigação interna sobre corrupção no primeiro semestre do ano, que, em teoria, abre caminho para uma listagem de ações nos EUA.
A JBS divulgou na véspera lucro de R$ 563 milhões no quarto trimestre de 2018, abaixo das estimativas dos analistas, o que reflete os desafios em seus negócios de frango e de suínos nos EUA, parcialmente compensados pela força de seus negócios de carne bovina no Brasil e nos Estados Unidos.