Jaime Alem, Nair Cândia e Jurema de Cândia cantam ‘Homens de pedra’ na estreia em disco do trio Janaju


Música tem verso que cita o covid-19 e evoca o tom profético do cancioneiro de Zé Ramalho. ♪ Por 22 anos, de 1988 a 2010, o violonista Jaime Alem foi o maestro de Maria Bethânia em conexão profissional que, a rigor, foi iniciada em 1982, ano em que Alem assinou os arranjos vocais de um dos melhores shows da cantora, Nossos momentos.
Nesse show, perpetuado em disco ao vivo editado em 1982, as irmãs cantoras Jurema de Cândia e Nair Cândia integravam o time de quatro vocalistas do espetáculo. Elas eram apresentadas por Bethânia, ao fim do show, como “as lindas vozes”.
Casados, Jaime Alem e Nair Cândia formam com Jurema de Cândia o trio Janaju, nascido no sobrado do bairro carioca de Santa Teresa onde Jaime e Nair vivem e promovem cantorias feitas com a adesão de Jurema e de outros amigos do casal.
Debutando no mercado fonográfico neste mês de agosto de 2020, o trio Janaju promove o recém-lançado single Homens de pedra.
Capa do single ‘Homens de pedra’, do trio Janaju
Divulgação
Composição de autoria do próprio Jaime Alem, também autor do arranjo da gravação feita entre maio e junho, Homens de pedra é canção de tom meio épico que evoca o estilo profético das músicas da fase inicial da obra do cantor e compositor Zé Ramalho.
Músico polivalente, Jaime Alem toca todos os cinco instrumentos – violão, guitarra Rickenbacker de 12 cordas, percussão, bateria e contrabaixo – usado na gravação que beira os seis minutos.
Homens de pedra alude em verso ao covid-19 e é uma das músicas compostas por Jaime Alem durante o período de isolamento social.