‘Iron Man VR’ vai além do ‘truque’ da realidade virtual com game completo, diz desenvolvedor


‘Este é um jogo de verdade, que por acaso é de RV’, diz o designer Ryan Darcey, que trabalhou no game do herói da Marvel. Jogo é lançado esta sexta-feira (3) no PlayStation VR. O novo game do Homem de Ferro, “Iron Man VR”, chega ao PlayStation VR nesta sexta-feira (3) como uma das últimas tentativas da Sony de provar que a realidade virtual pode ser mais do que um – caro – truque tecnológico.
Com um modo história que promete mais de dez horas e um preço acima da média para o gênero, R$ 164,90, o lançamento coloca o jogador no lugar do herói da Marvel, do ponto de vista de onde muitos fãs sempre imaginaram estar, dentro da armadura.
“Este é um jogo de verdade, que por acaso é de RV (realidade virtual)”, diz um dos designers do game, Ryan Darcey. “Desde o começo falamos com a Sony que queríamos uma campanha do começo ao fim. Missões paralelas e essas coisas.”
Assista ao trailer de ‘Iron Man VR’
História independente
Sem ligação com o universo cinematográfico da Marvel, “Iron Man VR” apresenta um Tony já experiente como o Homem de Ferro, que tem de enfrentar uma inimiga que representa seu passado como fabricante de armas.
“Nos inspiramos em muitas coisas, principalmente nos quadrinhos. A saga ‘Demônio na garrafa’ foi uma inspiração gigante para a gente”, conta Darcey, sobre o arco dos anos 1970 das HQs que lidava com o alcoolismo de Stark.
Através do óculos de realidade virtual e dos controles do PS VR (que exige um PlayStation 4 para funcionar), o jogador veste a armadura e pode voar, disparar lasers e mísseis como o herói para impedir os ataques da mercenária tecnológica Ghost.
“Ela é muito importante para a nossa história. Estávamos querendo explorar o aspecto que o Tony stark é seu pior inimigo, e é isso que o torna interessante”, diz o designer.
“Então a Ghost é um fantasma do passado dele, essa vida dele como fabricante de armas. E isso é tudo o que eu posso falar nesse momento.”
Ghost é a vilã de ‘Iron Man VR’
Reprodução
Mais do que um truque
Com as pessoas presas em casa por causa da pandemia do novo coronavírus, a indústria de games cresceu. Com ela, aumentou também o mercado para jogos em realidade virtual.
Tanto que a IDC, empresa de dados sobre a indústria, prevê um crescimento de 30% nas vendas de aparelhos do tipo em 2020.
Mesmo assim, a Sony enfrenta o desafio de popularizar seu PS VR em uma época de transição de gerações de consoles, já que em dezembro deve lançar o novo PlayStation 5.
Desde seu lançamento em 2016 até janeiro, o aparelho tinha vendido 5 milhões de unidades. O número é considerável, mas pequeno quando comparado com as 106 milhões de unidades vendidas do PlayStation 4.
Por isso a importância de um “Iron Man VR”, um lançamento ambicioso que tenta melhorar o prestígio de jogos de realidade virtual. Vistos ainda como um passatempo curioso, eles ainda não justificam o alto investimento em um aparelho, que atualmente custa mais de R$ 2.700 – além do console.
“O que podemos fazer é tentar lançar o melhor jogo possível. Poder trabalhar com gigantes como Sony e Marvel ajuda demais, para criar jogos que são mais do que um ‘truque’, que você joga duas horas e depois esquece.”
‘Iron Man VR’ coloca o jogador dentro da armadura do Homem de Ferro
Divulgação