iPod completa 20 anos: aparelho ainda é vendido, mas está ‘esquecido’ no site da Apple


No site da empresa, versão mais recente, lançada em 2019, tem menos destaque que produtos como iPhone, iPad e Mac. Preços do tocador de áudio e vídeo chegam a R$ 3.299. iPod teve cinco linhas: classic, nano, shuffle, mini e touch
Christine Sandu/Unsplash
O iPod, tocador de áudio e vídeo da Apple, completa 20 anos neste sábado (23). O aparelho representou uma grande mudança em como as pessoas ouvem música, mas já não tem o mesmo apelo.
Na loja da Apple na internet, a versão mais recente do iPod, lançada em 2019, custa até R$ 3.299 (veja preços ao final). No entanto, a página do aparelho está “esquecida” e tem menos destaque que produtos como iPhone, iPad e Mac, atualizados este ano.
DEZ ANOS SEM STEVE JOBS: por que o fundador da Apple era tão especial
Sabe tudo sobre o fundador da Apple? Faça o teste e descubra
Enquanto os modelos mais novos são destacados logo no topo do site da empresa, o iPod aparece apenas no final da página ou para quem procura por ele em buscadores.
A situação no site parece retratar o momento do iPod: nos últimos anos, ele passou a concorrer com celulares com mais espaço de armazenamento e com serviços de streaming, que permitem ouvir músicas sem que elas precisem ficar armazenadas.
Site da Apple destaca aparelhos que receberam atualizações recentemente, como Mac, iPad e iPhone
Reprodução
Quais são os modelos do iPod?
Em 20 anos, o aparelho da Apple teve vários modelos, sendo que alguns deles tinham o objetivo de armazenar mais músicas e outros, de serem mais compactos. O dispositivo é dividido em cinco versões principais:
iPod classic: o modelo mais conhecido recebeu seis gerações e chegou a ter 160 GB de armazenamento na última versão, lançada em 2007;
iPod mini: lançado como uma versão ainda mais compacta, teve duas gerações, sendo a última apresentada em 2005;
iPod nano: o aparelho substituiu a versão “mini”, teve sete gerações e a última versão, lançada em 2012, tem tela de 2,5 polegadas e 16 GB de armazenamento;
iPod shuffle: a linha teve quatro gerações, foi a única a não ter tela e, como o nome indica, tocava músicas no modo aleatório;
iPod touch: a linha lançada em 2007 foi a primeira com tela sensível ao toque, acabando com a necessidade do botão circular.
iPod shuffle à frente de um iPad nano (vermelho), iPod mini e dois iPod classic
Chris Harrison/Flickr
Como eram os primeiros iPod?
A primeira geração do iPod deu início ao design com uma pequena tela e um botão circular, que se tornaria a marca da linha batizada de “classic” a partir de 2007.
O modelo lançado em 2001 tinha duas opções de armazenamento: 5 GB e 10 GB. Para se ter uma ideia, a versão mais recente do tocador chega a 256 GB.
O iPhone 13 Pro Max tem uma versão de 1 TB – espaço equivalente a 200 vezes o que estava disponível no modelo básico do primeiro iPod.
Inicialmente, usuários do iPod precisavam ter um Mac, o computador da Apple, para importar músicas pelo iTunes, gerenciador de arquivos de música criado pela empresa em janeiro de 2001.
iPhone 13: confira os preços do celular no Brasil
Apple apresenta novos MacBook Pro e AirPods 3; veja quanto custará
Apple lança ‘paninho’ de R$ 219 e gera piadas nas redes sociais
iPod (2ª geração) manteve visual muito parecido com o modelo original
Cartoons Plural/Unsplash
A opção de importar músicas pelo Windows só surgiu na segunda geração, por meio de um programa alternativo, chamado Musicmatch. O suporte se estabeleceu na terceira geração, de 2003, quando o iTunes ganhou uma versão para o sistema da Microsoft.
Também em 2003, os usuários ganharam a opção de incluir músicas no iPod ao comprá-las na iTunes Store, loja virtual da Apple em que cada faixa custava US$ 0,99. O serviço foi lançado no Brasil apenas em 2011.
iPhone 13 Pro Max de 1 TB é o celular mais caro do Brasil; veja quanto custa
Novo Apple Watch custará até R$ 11 mil no Brasil
Se hoje o padrão é usar um serviço de streaming para ouvir quantas músicas quiser, à época, o iTunes representou um grande avanço para usuários: a partir dele, tornou-se possível comprar apenas uma música, e não o CD inteiro de um artista.
Na quarta geração, de 2004, o iPod ganhou tela colorida e um novo botão de controle. Àquela altura, o espaço de armazenamento chegava a 60 GB. Na edição seguinte, de 2007, o aparelho começou a suportar vídeos, aumentou a tela e chegou a 80 GB de armazenamento.
A sexta geração foi a que adotou o termo “classic”: o modelo tinha acabamento em alumínio e contava com versões de 80 GB, 120 GB e 160 GB. Ele foi o último dessa categoria e, nos anos seguintes, o iPod passou a ter apenas as versões “nano”, “shuffle” e “touch”.
Quanto custa um iPod hoje?
Apesar de ter menos destaque, a 7ª geração do iPod, a mais recente, ainda é vendida na loja da Apple. O modelo pode ser adquirido em seis cores – cinza, dourado, prateado, rosa, azul e vermelho – e em três opções de armazenamento, nos seguintes preços:
iPod touch (32 GB): R$ 1.699
iPod touch (128 GB): R$ 2.499
iPod touch (256 GB): R$ 3.299
Versão mais recente do iPod touch foi lançada em 2019
Apple
Como o modelo não permite fazer ligações, ele é usado principalmente para ouvir músicas e assistir vídeos que estão em serviços de streaming ou armazenados na memória.
A Apple destaca que o iPod touch suporta a App Store e os aplicativos FaceTime e Mensagens. Esses serviços são executados por meio de conexão Wi-Fi.
A 7ª geração do iPod touch tem tela de 4 polegadas – no original, eram 2 polegadas. O iPhone 13 Pro Max, o mais avançado da Apple atualmente, tem tela de 6,7 polegadas.
Apesar da diferença, o celular é apenas 4 cm mais alto que o iPod que ainda é vendido. Isso acontece por conta das bordas mais finas no smartphone, que permitem aumentar a tela sem deixar o aparelho muito maior.
O g1 perguntou à Apple por que o iPod perdeu espaço em seu site e se está nos planos da empresa lançar novas gerações do aparelho, mas não houve retorno até a publicação desta reportagem.