Investigação aponta que ordem para chacina no Benfica partiu de dentro de presídio na Grande Fortaleza

Traficante faz parte de uma facção criminosa e ordem partiu de dentro da CPPL 2 em Itaitinga. A ordem para a chacina do Bairro Benfica partiu de um traficante preso na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza. A informação foi repassada por uma fonte que acompanha as investigações.
Na chacina que aconteceu na sexta-feira (9), sete pessoas foram assassinadas em um série de ataques na Praça da Gentilândia, no Bairro Benfica, e próximo à sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF). Dois torcedores seguem internados no Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF).
Segundo informações da mesma fonte, a polícia descartou ainda no sábado à tarde que os ataques teriam relação com rivalidade entre torcidas organizadas.
“O que motivou a matança foi uma apreensão de armas e munições que pertenciam a esse traficante da facção criminosa que está preso na CPPL II. Por vingança, ele ordenou a matança”, disse.
Prisão
A Polícia Civil prendeu no domingo (11) um homem suspeito de participar do crime. Com ele, a polícia apreendeu três armas de fogo, munições e carregadores de pistola. A polícia chegou ao suspeito após localizar um carro, que aparecia nas imagens de câmeras de segurança próximas à sede da torcida organizada do Fortaleza, onde ocorreu parte dos assassinatos.
O carro estava na garagem de um prédio no Bairro Meireles. A ação foi realizada por policiais da Divisão de Homicídio, Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas e Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas.

Powered by WPeMatico