Inep pede consulta sobre eventual terceirização do banco de questões que caem no Enem

Em documento, diretor de Avaliações da Educação Básica (Daeb) encomenda estudo que avalie ‘prós e contras’ de contratar empresa para formular perguntas usadas em avaliações nacionais. Atualmente, Inep é o responsável pelo banco de questões. Um documento revelado pelo jornal “O Globo” e obtido pelo G1 mostra que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estuda a possibilidade de terceirizar a formulação de perguntas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a “calibragem” dos níveis de dificuldade da prova.
O arquivo, disponível apenas para servidores da autarquia, é assinado pelo chefe da Diretoria de Avaliações da Educação Básica (Daeb), Anderson Soares Furtado de Oliveira. Ele pede que, até 31 de agosto, sejam apresentados “os prós e contras” de dois cenários:
manter o atual: o próprio Inep formula as questões que formam o Banco Nacional de Itens (uma espécie de arquivo com perguntas pré-testadas que podem ser usadas em avaliações como o Enem e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica – Saeb);
terceirizar a demanda: uma empresa seria contratada para elaborar e revisar os itens, além de equilibrar os níveis de dificuldade das provas.
O G1 entrou em contato com o Inep para entender as motivações do estudo, mas não recebeu resposta.
ESTA REPORTAGEM ESTÁ EM ATUALIZAÇÃO.