Hyundai contrata homem de confiança de Ghosn que pediu demissão da Nissan


Espanhol José Muñoz era considerado um dos possíveis sucessores do brasileiro e pediu demissão da montadora japonesa em janeiro, pouco depois da prisão de Ghosn. José Muñoz, ex-Nissan, assumirá chefia global de operações da Hyundai em maio. Na foto, ele participa da CES 2018
Steve Marcus/Reuters
A Hyundai anunciou nesta sexta-feira (19) a nomeação do executivo espanhol José Muñoz como novo diretor global de operações, após sua saída da Nissan.
Muñoz, de 53 anos, considerado uma figura de confiança de Carlos Ghosn, ocupava o cargo de diretor-executivo de rendimento na Nissan e, desde janeiro de 2015, era responsável por suas operações na China, após encarregar-se dos mercados de América Latina e América do Norte.
Ele pediu demissão em janeiro último, após 15 anos na montadora japonesa. A saída aconteceu pouco depois do escândalo que levou à prisão de Ghosn, em novembro passado.
Segundo a agência Reuters, uma investigação interna da Nissan destacou Muñoz pelo elo com Ghosn. Nenhuma acusação foi feita.
Ainda de acordo com a agências, ao deixar a empresa, Muñoz alegou que a montadora estava envolvida em assuntos que desviariam seu foco, mas se ofereceu a continuar colaborando com as investigações.
O espanhol começa a trabalhar no maior fabricante da Coreia do Sul a partir de 1º de maio, na California (Estados Unidos).
Ele também vai acumular o cargo de presidente da Hyundai Motor America, sendo responsável pela operação em todo o continente, incluindo a América do Sul.
Muñoz sucederá William Lee, que já foi também presidente da Hyundai Brasil.
Nos 3 últimos anos, a montadora sofreu uma grande queda de vendas nos Estados Unidos. No exercício anterior vendeu 2,5% menos que em 2017 e 13,8% menos que em 2016, segundo a Efe.
A fabricante destacou em comunicado que a experiência “de mais de 30 anos no setor” e a “capacidade de liderança” do executivo, assim como os níveis de faturamento recordes obtidos para a Nissan em EUA, México e China, contribuirão para “melhorar as contas dos resultados da Hyundai Motor”.