Huawei volta ao Brasil apostando em aparelhos topo de linha


Marca, que chegou a vender celulares mais simples, sem sucesso no país, agora lança os novos P30 Lite e P30 Pro, com câmera com lentes Leica. Huawei P30 é lançado no Brasil
André Paixão/G1
Terceira maior fabricante de smartphones do mundo, a Huawei voltou oficialmente para o mercado brasileiro de smartphones nesta terça-feira (30).
A empresa lançou no país a família de aparelhos P30, com um modelo de entrada (Lite) e um modelo de alto desempenho (Pro), em evento em São Paulo. Eles são topo de linha e representam a nova estratégia da fabricante, que chegou a vender celulares mais simples no país, sem sucesso.
Revelados no final de março deste ano, em um evento em Paris, os P30 são conhecidos pelas câmeras de alta definição, feitas em parceria com a fabricante de lentes fotográficas Leica.
O P30 Pro tem 4 câmeras: uma grande angular de 40 megapixels e outra de 20 mp, uma lente teleobjetiva de 8 mp com zoom de 5x e uma quarta com sensor de profundidade.
É possível gravar com duas câmeras simultâneas, a grande angular e a teleobjetiva.
Os aparelhos têm 4GB, 6GB e 8GB de memória RAM e telas entre 6,1 e 6,4 polegadas. E contam com o processador Kirin 980, o mais potente de fabricação própria da Huawei, de 8 núcleos.
Segundo a Huawei, eles são mais leves do que o iPhone XS.
Ofensiva chinesa
Com alta performance e especificações de última geração, os P30 são parte da ofensiva da Huawei para crescer sua fatia no mercado de smartphones — a empresa já anunciou que planeja ser líder desse setor.
A linha de aparelhos fará frente aos Galaxy S10, lançadas pela Samsung no Brasil em março. Entre as concorrentes também está a Xiaomi, outra chinesa que voltou ao Brasil recentemente.
Tanto a Huawei quanto a Xiaomi já haviam tentado entrar no mercado nacional, mas deixaram o país por conta da baixa adesão. A primeira chegou ao Brasil em 2014, com o modelo Ascend P7, que encontrou pouca demanda.
O desinteresse do consumidor brasileiro parece ter ficado no passado: segundo o site Zoom, especializado em listar preços e lojas confiáveis, no primeiro trimestre de 2019 as buscas por informações de celulares da Huawei cresceram 195% e as da Xiaomi, 254%, se comparadas ao mesmo período do ano passado.
Em 2018, a Huawei somou 206 milhões de celulares vendidos em todo o mundo. A fabricante também tem sido destaque pela briga com os Estados Unidos pela tecnologia 5G. Trump defende que a chinesa poderia usar o recurso para espionar os países para o governo chinês.