Hamilton de Holanda faz ‘flor nascer no asfalto’ em álbum com bandolim criado com madeiras do incêndio no Museu Nacional


A arte do luthier e bombeiro Davi Lopes é tema do documentário ‘Fênix – O voo de Davi’, filme que estreia em 29 de agosto na GloboNews e no Globoplay. ♪ Hamilton de Holanda se prepara para lançar álbum autoral com repertório inédito. Previsto para ser editado ainda neste segundo semestre de 2021, o disco traz músicas da lavra solitária do compositor e músico carioca, casos de Afro choro, Choro fado e Maxixe samba groove, temas de títulos autoexplicativos.
Já a composição Tá nascendo flor no asfalto exala poesia e lirismo no nome, em sintonia com a arte do luthier e bombeiro Davi Lopes, nome importante na arquitetura do álbum do bandolinista.
É com o bandolim construído por Davi Lopes – a partir de madeiras de descarte do incêndio do Museu Nacional, combatido pelo bombeiro em setembro de 2018 na cidade do Rio de Janeiro (RJ) – que Hamilton gravou o disco, fazendo flores e instrumentos nascerem das cinzas e madeiras espalhadas pelo asfalto com os destroços do incêndio.
Hamilton de Holanda com o luthier Davi Lopes
Rafael Catarcione / Riotur / Divulgação
“Apesar de ter sido construído este ano, parece um instrumento curtido no tempo, amadurecido. É resultado do trabalho magnífico do Davi, que eu não conhecia, com madeiras de 200 anos e que falam por si. É a verdadeira máquina do tempo”, admira-se Hamilton de Holanda.
A arte do luthier Davi Lopes tem encantando outros artistas, além de Hamilton. Tanto que o trabalho do artista está documentado no ainda inédito filme Fênix – O voo de Davi, programado para ser exibido no canal GloboNews às 23h de 29 de agosto, data em que também entra no catálogo da plataforma Globoplay.
Com direção e roteiro de Vinícius Dônola, João Rocha e Roberta Salomone, o documentário mostra que Davi Lopes também deu forma a dois violões, um violino e um cavaquinho que foram apresentados a Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Paulinho Moska, Nilze Carvalho e Felipe Prazeres.