Grupo Baião de Spokens se junta com BNegão em single com capa inspirada na arte de álbum do pianista de jazz Thelonious Monk


♪ Ouvintes e colecionadores de discos de jazz identificarão de imediato a similaridade entre a capa do single que une o grupo paulistano Baião de Spokens ao rapper carioca BNegão – Idade ruydosa, programado para ser lançado na quarta-feira, 16 de junho, pelo selo Amplifica Records – e a capa de Underground (1968), sétimo álbum de estúdio do pianista e compositor norte-americano de jazz Thelonious Monk (1917 – 1982).
A semelhança é intencional. Criação do artista paulistano Rômulo Alexis, a capa do single Idade ruydosa foi inspirada na arte do álbum Underground.
O single Idade ruydosa é o primeiro lançamento fonográfico do Baião de Spokens desde o álbum #opendrive (2017). Criado em 2014 pelo poeta Caco Pontes, o Baião de Spokens é grupo performático que combina música, literatura, experimentações sonoras e poesia, como uma versão brasileira do movimento de spoken word (palavra falada, em bom português) surgido em Chicago (EUA), na década de 1980.
Idade ruydosa antecede o EP com quatro músicas inéditas – compostas por Caco Pontes em parceria com o guitarrista e arranjador Rafa Eko – que está sendo finalizado pelo Baião de Spokens com produção musical de Caco e Rafa.
Com beats sombrios que seguem a batida do dubstep, embutindo referências de baião e rock, e com versos diretos que pretendem retratar as agonias e tensões destes tempos embrutecidos pela pandemia, o single Idade ruydosa apresenta composição inédita assinada por Caco Pontes e Caleb Mascarenhas com BNegão.
Inspirada pelo Brasil pandêmico, a música versa sobre os ruídos gerados no país pelos atritos ideológicos e sociais, alvejando parlamentares, generais e PMs na letra corrosiva.
“Será possível enxergar algo nesse longo dia escuro?”, questionam Caco Pontes e BNegão, no tom sombrio de Idade ruydosa, em gravação pontuada pelo toque da guitarra de Rafa Eko, arranjador do fonograma.