Governo leiloa 6 terminais portuários no Pará


Previsão de investimentos é de R$ 430 milhões. Áreas foram arrematadas por Petrobras, Ipiranga, Transpetro, Tequimar, Consórcio Latitude e Petróleo Sabbá. Porto de Belém
Ministério da Infraestrutura/Twitter
O governo federal atraiu interessados para os 6 terminais portuários do Pará oferecidos em leilão realizado nesta sexta-feira (5) na B3, em São Paulo.
As áreas foram arrematadas pela BR Distribuidora, Transpetro, Ipiranga, Tequimar, Consórcio Latitude e Petróleo Sabbá, do grupo Raízen. Os lances vencedores somaram mais de R$ 447 milhões.
Dos 6 terminais oferecidos à iniciativa privada, 5 são no Porto de Belém e uma no Porto de Vila do Conde, em Barcarena. Todas as áreas servem para movimentação e armazenamento de combustíveis.
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, comemorou o resultado, que garantiu uma arrecadação de quase meio bilhão de reais para os cofres públicos. “A cada leilão temos a nossa expectativa superada”, afirmou. “Estamos trazendo investimentos para área de portos e isso terá efeitos na logística do país”.
De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a previsão é que os investimentos nos terminais cheguem a R$ 430 milhões ao longo do prazo de arrendamento, que varia de 15 a 25 anos dependendo de cada área.
Segundo o governo, o objetivo ao determinar esse valor é permitir às empresas maior capacidade de investimento em movimentação de cargas e melhor prestação de serviços aos usuários.
Este foi o segundo leilão do setor de portos do ano. No dia 22 de março, o governo arrecadou R$ 219,5 milhões com o arrendamento de e áreas portuárias na Paraíba e 1 no Espírito Santo.
Meta de privatizar US$ 20 bilhões este ano vai ser superada, diz secretário
Leilão de áreas em portos no Pará – Belém e Vila do Conde
Igor Estrella/Arte G1
Vencedores do leilão:
BEL 02A
previsão de investimento de R$ 48,3 milhões, com 15 anos de arrendamento, prorrogáveis sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo;
vencedor: Consórcio Latitude, com o lance de R$ 40 milhões.
BEL 02B
previsão de investimento de R$ 27,4 milhões. 15 anos de arrendamento, prorrogável sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo;
vencedor: Petróleo Sabbá, do grupo Raízen, com o lance de R$ 60 milhões.
BEL 04
previsão de investimento de R$ 11,6 milhões. 15 anos de arrendamento, prorrogável sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo;
vencedor: Ipiranga Produtos de Petróleo, com o lance de R$ 87 milhões.
BEL 08
previsão de investimento de R$ 89 milhões. 20 anos de arrendamento, prorrogável sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo;
vencedor: Petrobras Distribuidora (BR), com o lance de R$ 50 milhões.
BEL 09
previsão de investimento de R$ 128 milhões. 20 anos de arrendamento, prorrogável sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo.
vencedor: Petrobras Transportes (Transpetro), com o lance de R$ 30 milhões.
VDC12
previsão de investimento de R$ 126,3 milhões. 25 anos de arrendamento, prorrogável sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo.
vencedor: Terminal Químico Aratu (Tequimar), com o lance de R$ 180,5 milhões.