Governo interrompe ações de combate a crimes ambientais em terra indígena no Pará

Nota do Ministério da Defesa não explica motivo da interrupção. Anúncio é feito um dia após ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) ter visitado região e ter sido alvo de protestos. O Ministério da Defesa informou nesta quinta-feira (6) que o governo federal decidiu interromper as ações de combate a crimes ambientais na terra indígena Munduruku, no Pará.
Na nota, o ministério não informa o motivo da interrupção das ações. A pasta diz somente que fará “reavaliação”.
As ações na região fazem parte da Operação Verde Brasil, criada para fazer ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A operação foi prorrogada até novembro deste ano.
“O Ministério da Defesa reitera que a Operação Verde Brasil 2, de combate a delitos ambientais na Amazônia Legal, continua em andamento. Contudo, as ações na terra indígena Munduruku, no estado do Pará, foram interrompidas para reavaliação”, informou o ministério.
Nesta quarta, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, visitou a região e foi alvo de protestos por parte de indígenas na etnia Munduruku e garimpeiros.
Segundo o Ministério da Defesa, representantes da região se reunirão com autoridades do governo federal em Brasília para discutir a situação local.
Íntegra
Leia a íntegra da nota do Ministério da Defesa:
O Ministério da Defesa reitera que a Operação Verde Brasil 2, de combate a delitos ambientais na Amazônia Legal, continua em andamento.
Contudo, as ações na terra indígena Munduruku, no estado do Pará, foram interrompidas para reavaliação.
Nesta quinta-feira (6), uma delegação de representantes da região está a caminho de Brasília, em uma aeronave da Força Aérea Brasileira, para reuniões com autoridades do Governo Federal.
Mais informações poderão ser divulgadas oportunamente.
Informações sobre a agenda do Ministro Ricardo Salles devem ser encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente.
Atenciosamente,
Assessoria de Comunicação
Ministério da Defesa