Governo do RS anuncia Geraldo Sandri como novo presidente da Emater


Vanderlan Vasconselos é o diretor administrativo da instituição. Eles foram escolhidos pelos servidores em assembleia geral, e assumiram os cargos já nesta quarta-feira. Eduardo Leite cumprimenta Vasconselos, observado por Sandri (segundo da esquerda para a direita), o novo presidente da Emater
Itamar Aguiar / Palácio Piratini
O governo do Rio Grande do Sul anunciou na tarde desta quarta-feira (17) que Geraldo Sandri é o novo presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Vanderlan Vasconselos é o diretor administrativo.
Os dois assumiram os cargos já nesta quarta. A nova diretoria foi escolhida pelos servidores da instituição, em assembleia geral.
Sandri é mestre em Administração e trabalhou por 30 anos no Banco do Brasil, tendo comandado por 15 anos educação corporativa da UniBB, a universidade da instituição. Também foi vereador e candidato a prefeito de São Marcos, na Serra gaúcha, onde nasceu.
O novo presidente estipulou quatro prioridades para a Emater: eficiência, eficácia, economicidade e valorização. “Vamos investir em tecnologia, para melhorar a gestão dos recursos sem abrir mão da qualidade dos serviços prestados”, disse Sandri
Formado e pós-graduado em Direito, Vasconselos foi superintendente de Portos e Hidrovias, diretor-administrativo das Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa-RS) e prefeito e vereador de Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre.
“Acredito que temos todas as condições para exercermos uma ótima gestão pelos próximos quatro anos”, disse.
O governador Eduardo Leite afirma que a expectativa com a nova diretoria é alta. “A extensão rural é importantíssima para o nosso governo, pelo trabalho que faz para que agricultores consigam se qualificar e fazer um uso eficaz e sustentável de suas terras. Ao mesmo tempo, é preciso fazer mais com menos, já que o estado passa por uma crise fiscal”, afirmou o governador Eduardo Leite.
O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, reforçou que a escolha da diretoria levou em conta perfis técnicos, pelo conhecimento em extensão rural, com respaldo político, já que ambos tiveram experiências em cargos públicos.