Governo divulga guia com protocolo sanitário para o retorno das aulas presenciais

Ficará a cargo das secretarias municipais e estaduais definirem, por exemplo, qual será o distanciamento necessário na hora do lanche das crianças. O Ministério da Educação divulgou nesta quarta (7) o guia com o protocolo sanitário para a retomada das aulas presenciais da educação básica (vai até ensino médio) no Brasil. No texto, o governo diz que tomou como base orientações de entidades multilaterais como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização PanAmericana de Saúde (Opas), a Unesco e o Unicef, além de instruções vindas do Ministério da Saúde.
O guia da retomada das atividades afirma que “cumpre ressaltar que a decisão de retorno às aulas presenciais deve ser tomada pelos governos subnacionais de acordo com orientação das autoridades sanitárias locais”.
Caberá a prefeituras e governos estaduais, em conjunto com as escolas, a definição sobre, por exemplo, um retorno gradual ou de todos os alunos de uma vez.
Outro ponto que os poderes locais terão que estabelecer será o do horário das refeições dos alunos. A questão envolve definir:
se o lanche será na sala de aula ou em refeitório
se há espaço de atendimento para garantir a distância mínima entre pessoas
se há condições para revezamento de horários para as refeições
definir como será a distribuição dos alimentos
Playlist: vídeos de Educação
Podcast do dia: